Arquivo do Teatro Bolshoi será disponibilizado na rede

Voluntariado é aberto a todos e trabalho é feito pela internet para verificar reconhecimeto de texto. Voluntários que mais se destacarem ganham prêmios.

Voluntariado é aberto a todos e trabalho é feito pela internet para verificar reconhecimeto de texto. Voluntários que mais se destacarem ganham prêmios.

Getty Images
Mais de 4 mil voluntários de 60 países, entre eles o Brasil, estão sistematizando documentos exclusivos. Acervo é composto por 48.000 cartazes, 120.000 programas e 100.000 fotografias.

O Teatro Bolshoi anunciou, no final de junho, a segunda etapa de seu projeto “Descubra a história do Bolshoi”, disponível no site openbolshoi.ru. Em parceria com a empresa de software russa ABBYY, os voluntários estão separando, corrigindo e sistematizando os dados da coleção já digitalizada de programas e cartazes do teatro.

As informações já organizadas serão repassadas a funcionários do museu do Bolshoi para análise científica e, em seguida, publicadas na base de dados eletrônica do teatro.

“Quando começamos o projeto, nós mesmos não podíamos supor que fosse haver uma resposta tão grande a esse minucioso trabalho por parte de nossos amigos, ou seja, aqueles que amam o Bolshoi. É muito bom constatar que estamos dando andamento a isso sem nos atrasar no planejamento e já entramos na segunda etapa”, diz o diretor-geral do Bolshoi, Vladímir Urin.

A coleção do museu do Teatro Bolshoi é composta por mais de 48 mil cartazes, 120 mil programas e 100 mil fotografias.

Os funcionários do museu começaram a inserir os dados manualmente na base de dados, mas logo ficou claro que o trabalho colossal  levaria anos para ser executado.

Foi assim que entrou em ação a parceria com a ABBYY, que fabrica um dos programas de reconhecimento de texto em imagens mais ágeis do mercado, e em outubro de 2016 iniciou-se a etapa de voluntariado do projeto.

Inicialmente, todas as imagens digitalizadas foram passadas pelo programa ABBYY FineReader e, em seguida, mais de 4.000 voluntários de mais de 60 países – entre eles, o Brasil – começaram a verificar os textos com auxílio do software para eliminar quaisquer erros de reconhecimento textual.

Os voluntários - programadores, professores, fotógrafos, jornalistas, artistas e muitos outros apaixonados pelo Bolshoi  conseguiram finalizar a checagem dos arquivos em tempo recorde: apenas seis meses.

Descobertas dos voluntários

Durante o trabalho, os voluntários realizaram diversas descobertas interessantes nos arquivos do Bolshoi. Revelou-se, por exemplo, que Ekaterina II escreveu um libreto de ópera cômica a partir de um conto de fadas, representado no teatro no século 19.

Além disso, em 1897, o cantor de ópera Leoníd Sôbinov (1872-1934) cantou no palco do Bolshoi, aos 20 anos de idade, como integrante do coral de estudantes da Universidade de Moscou, e, em 1937, a bailarina Maia Plissetskaia, aos 11 anos de idade, fez a dança dos gatinhos no espetáculo infantil “Aistenok” da escola de balé do teatro.

Os voluntários descobriram ainda a brilhante participação de Sarah Bernhardt no teatro no espetáculo “A Dama das Camélias” em 4 de dezembro de 1881.

Segunda etapa

Como resultado da primeira etapa, os programas e cartazes com nomes das estrelas da ópera e do balé em repertórios do final do século 19, dos anos da Grande Guerra Pátria e em muitos outros períodos estarão disponíveis ao público.

A segunda etapa do projeto voluntário prevê agora a distribuição dos elementos desses cartazes e programas (nomes de diretores, bailarinos etc.) eletronicamente em uma base de dados nos campos corretos de acordo com suas funções. Isso facilitará a busca dessas informações por pesquisadores. Aqui, os voluntários entram novamente em ação para retificar qualquer erro que possa ter sido cometido pelas máquinas.

O voluntariado é aberto a todos, bastando se inscrever pelo site, e os voluntários mais ativos ganham pontos que podem ser trocados por ingressos para os espetáculos do Bolshoi, entre outros prêmios.

As informações serão disponibilizadas na seção “Arquivo eletrônico” (Электронный Архив) do site do Teatro Bolshoi e ficarão abertas ao público.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.