Sopa cremosa de salmão: da Carélia para sua casa

Há uma ótima razão para os carelianos jamais fritarem peixe

Há uma ótima razão para os carelianos jamais fritarem peixe

Daria Sokolova
Confira receita tradicional de nativos do noroeste da Rússia (em apenas 4 etapas!)

A República da Carélia, situada na fronteira com a Finlândia, é uma região de lagos e rios; por isso, não surpreende o fato de a culinária nacional ser semelhante à de seus vizinhos finlandeses e estonianos. Os locais costumam servir às visitas sopa de peixe ukha, tortinhas abertas kalitki (com batatas ou bagas) e carne de caça assada.

Desde a antiguidade, a pesca é a principal atividade da população local. A culinária careliana apresenta peixes sob diferentes formas: salgados e assados, e em tortas e saladas. No passado, o peixe era frequentemente assado com suas escamas e podia ser seco para consumo futuro em vários pratos durante todo o ano – dentre eles, por exemplo, na ukha. O peixe seco era embebido em água e cozido no forno por mais de um dia até que se tornasse uma espécie de mingau.

A culinária careliana tradicional não tem pratos fritos, e a língua local sequer possui um termo para “fritar”. Mesmo as massas fritas eram chamadas de keitinpiiroa, isto é, “tortas cozidas em óleo”. Assar em um forno era a maneira de se cozinhar.

Hoje, no entanto, o forno foi substituído pelo fogão.

Assim como o peixe, o leite e os laticínios (sour cream, queijo tipo cottage e iogurte) também são ingredientes essenciais na cozinha careliana.

O pão feito com farinha de centeio, cevada e aveia, bem como cevadinha e mingau de aveia, também são bastante comuns por toda a Carélia. Os flocos de aveia são usados ainda ​​para preparar kissel e uma espécie de mousse de semolina.

A cozinha careliana praticamente não tem sobremesa, mas, no verão, quando as frutas silvestres amadurecem nas florestas, os carelianos preparam tortas com cranberries e mirtilo. Também não têm muitos pratos de carne e geralmente comem apenas de caça – veados e alces são salgados para manter a carne preservada pelo máximo possível.

Entre os principais pratos tradicionais estão várias sopas de peixe – e não apenas o supertradicional ukha –, mas também outras em que acrescenta-se leite e manteiga. A sopa feita de peixe branco é chamada de kalakeitto, que literalmente significa ‘sopa de peixe’. Para as festas, há a lohikeitto, uma sopa com creme e salmão (ou qualquer outro membro da família do salmão). Esta última, por sinal, é irrecusável.

Ukha cremosa da Carélia

Ingredientes:

Foto: Daria SokolovaFoto: Daria Sokolova

2 postas de salmão, cerca de 400 gramas

5 batatas

1 cebola

200ml de creme de leite

30 gramas de manteiga

Dill, pimenta, sal a gosto

Modo de preparo

1. Corte as batatas em cubos, coloque-os em uma panela e cubra com água. Leve ao fogo alto e adicione pimenta.

Foto: Daria SokolovaFoto: Daria Sokolova

2. Enquanto isso, corte o peixe em pedaços.

Foto: Daria SokolovaFoto: Daria Sokolova

3. Pique a cebola e leve ao fogo em uma frigideira até dourar.

Foto: Daria SokolovaFoto: Daria Sokolova

4. Quando as batatas estiverem quase cozidas, acrescente o peixe e a cebola frita. Acrescente sal a gosto. Assim que o peixe ficar pronto, acrescente o dill, a manteiga e o creme de leite.

Foto: Daria SokolovaFoto: Daria Sokolova

Essa sopa fica ainda melhor quando servida com pão de centeio e manteiga.

Priátnogo appetita!

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.