Sete cogumelos exóticos que os russos amam comer

Even Bear Grylls would think twice!

Even Bear Grylls would think twice!

Legion Media
Eles parecem perigosos, mas se preparados de forma correta são deliciosos.

Os brasileiros não estão muito acostumados a colher cogumelos, por isso distinguir entre as diversas espécies existentes é um grande desafio. Já os russos têm bastante experiência com esse alimento, mas, mesmo assim, às vezes se deparam com algumas variedades bem esquisitas.

Conheça algumas das espécies mais exóticas de cogumelos existentes na Rússia. Atenção: o consumo de alguns desses cogumelos pode ser perigoso!

Cogumelo voador (Amanita muscaria)

Foto: Legion MediaFoto: Legion Media

O cogumelo voador vermelho é considerado um fungo altamente venenoso, evitado até mesmo por coletores de cogumelo experientes. O que é uma pena, pois, quando preparado corretamente, o cogumelo voador não é somente seguro para consumo como muito saboroso.

Para comer este cogumelo sem se envenenar, deve-se primeiro lavá-lo, descascá-lo e fervê-lo por 20 minutos. A fervura produzirá um caldo muito alaranjado, que contém a maior parte das substâncias tóxicas presentes no cogumelo. Descarte esse caldo e repita o processo de fervura mais duas ou três vezes.

Os cogumelos estarão prontos para o preparo quando o caldo não estiver mais laranja. Lave-os mais uma vez antes de temperá-los e refogá-los em uma frigideira. Eles ficam ótimos com cebolas refogadas e acompanhados de sour cream.  

“Chifre de rena” ou cogumelo coral (Ramaria flava)

Foto: Legion MediaFoto: Legion Media

Estes cogumelos exóticos e brilhantes realmente se parecem com os galhos dos chifres de uma rena ou com corais encontrados no mar. Eles crescem em toda a Rússia, mas são mais consumidos na região de Primôrski, no extremo leste do país.

Os cogumelos mais saborosos desta espécie são colhidos em outubro, quando adquirem uma coloração laranja ou vermelha, o que faz com que colhedores pensem que são venenosos. Na verdade, estes cogumelos são um dos tipos mais comestíveis do planeta e são deliciosos.

Os chifres de rena combinam muito bem com batatas. Eles devem ser lavados e fervidos em água salgada por cinco minutos, em seguida devem ser refogados com cebola em uma frigideira.

Cozinhe as batatas, adicione creme de leite e manteiga e misture tudo, formando um purê. Coloque algumas colheradas de purê em um prato e faça uma cavidade no centro, onde devem ser colocados os cogumelos. Em Arkhangelsk este prato recebe o nome de “cesta de cogumelos”.

É comum também fazer picles com essa espécie de cogumelo. Apesar de não serem venenosos, é recomendável consumi-lo com moderação, já que a ingestão de mais de duas colheres de sopa por dia pode causar uma desagradável dor de estômago.

Morel (Morchella)

Foto: Legion MediaFoto: Legion Media

O morel é o primeiro cogumelo que aparece na primavera. Ele tem o aspecto de uma noz ou de uma tâmara seca e é comumente encontrado na região central da Rússia. À primeira vista, não parece ser comestível, mas a cozinha russa criou um prato especial para usar essa espécie de fungo.

Ele é usado em uma salada também bastante exótica para os brasileiros: a salada de flor de samambaia. Para prepará-la, use os cogumelos marinados, batatas cozidas, brotos de samambaia, cebolinha e pinolis. Misture os ingredientes, tempere com sal e pimenta a gosto e um pouco de azeite.

Falso morel (Gyromitra esculenta)

Foto: Legion MediaFoto: Legion Media

Esse cogumelo se parece muito com o morel, mas, ao contrário desta última espécie, é altamente venenoso. Na Europa, o falso morel é considerado perigoso para consumo, por isso sua venda foi proibida. Mas na Rússia eles continuam sendo consumidos e devem ser preparados do mesmo modo dos cogumelos voadores: cozidos diversas vezes e então refogados e consumidos com batatas e sour cream.

Chapéu-de-cobra (Lycoperdon perlatum)

Foto: Getty ImagesFoto: Getty Images

Esta espécie cresce nas primeiras horas após a chuva, por isso o nome deste cogumelo em russo significa “capa de chuva”. Em vilarejos do país, também é chamado de “tabaco do vovô”, já que, se não forem colhidos, em poucos dias estes cogumelos adquirem uma cor marrom e espalham um pó fino ao seu redor quando tocados.

Apenas os cogumelos jovens são consumidos, preparados de forma simples: descasque os cogumelos já lavados, corte em pedaços e frite na manteiga. Feitos desta forma, podem também ser usados em saladas.

Guarda-sol (Macrolepiota procera)

Foto: Legion MediaFoto: Legion Media

Este cogumelo é muito parecido com o chapéu-de-cobra, mas, ao contrário desta espécie, é totalmente comestível. Ele tem este nome devido ao seu tamanho, que pode chegar a 30 centímetros de diâmetro.

Quando muito jovens são difíceis de serem consumidos inteiros por causa de sua forma esférica, mas os cogumelos maduros adquirem um formato mais achatado, tornando-se um alvo preferido dos coletores.

Para comer este cogumelo, o ideal é mergulhá-lo em ovos e farinha e então fritá-lo. Feito deste modo, ele parece um suculento filé de frango.

Poliporo (Laetiporus sulphureus)

Foto: Getty ImagesFoto: Getty Images

Este delicioso fungo cresce em árvores e é considerado um verdadeiro tesouro por coletores, que acreditam até mesmo que esta espécie tenha propriedades medicinais.

O tipo mais consumido é o poliporo sulfúrico, um cogumelo amarelo brilhante com uma faixa laranja. Ele tem propriedades semelhantes ao carbono ativado e é capaz de remover toxinas do corpo.

Ele pode ser consumido seco, cozido, frito, em conserva e até mesmo em forma de patê. Para fazer o patê, moa os cogumelos, tempere com sal e misture com maionese, de preferência caseira. Este patê pode ser usado para rechear ovos cozidos.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.