Zefír, o deus grego que virou o doce preferido dos russos

Victoria Drey
Delícia nasceu na Rus medieval, o Estado eslavo anterior ao surgimento da Rússia, e era produzida em larga escala na União Soviética, além de ser o doce mais adorado dos russos atualmente.

Foto: Victoria DreyFoto: Victoria Drey

As origens do Zefír (cujo nome vem do equivalente em português Zéfiro) são obscuras e geram muita especulação. O doce é uma mistura de pastilá, um patê de frutas russo muito saudável e que leva apenas frutas, bagas e mel.

A pastilá russa é conhecida desde o século 14, e quase 100 anos depois começou-se a acrescentar claras de ovo à pastilá para que ela ficasse mais apetitosa e esbranquiçada. Acredita-se que foram os franceses que tiveram a ideia de acrescentar as claras em neve à pastilá, batizando-a de “Zefír”.

Seu nome não é à toa: como o deus grego do vento do Oeste Zéfiro, esta iguaria é leve, delicada e aerada.

Há quem compare o zefír aos marshmallows, mas, apesar de sua semelhança formal, os doces são completamente diferentes, e o marshmallow sequer leva ovos.

O zefír era um dos doces mais amados da URSS, barato e encontrado por todo lado. Há quatro tipos de zefír: branco, rosa forte, rosado e embebido em chocolate – este era o mais difícil de se encontrar na era soviética.

Ingredientes:

  • 125 g de purê de frutas ou bagas
  • 100 g de açúcar
  • 1 clara de ovo
  • Açúcar de confeiteiro para polvilhar

Para a calda:

  • 75 ml de água
  • 5 g de ágar
  • 200 g de açúcar

Modo de preparo:

1. Prepare o purê e reserve para esfriar. Uma mistura de 2 partes de maçãs com 1 parte de cerejas é uma boa opção devido ao alto teor de pectina da primeira e da acidez da segunda. Para tanto, descasque as maçãs e as corte em pedaços. Coloque algumas colheres de água em uma panela e acrescente as maças e as cerejas.

2. Deixe as frutas e as bagas em fogo baixo até amolecerem. Desligue quando estiver pronto, tire o excesso de água e bata o purê no liquidificador ou peneire a mistura. O purê deve ficar bem grosso, e não escorrer. Se estiver muito líquido, cozinhe por alguns minutos mais até que engrosse. 

Foto: Victoria DreyFoto: Victoria Drey

3. Coloque 125 gramas do purê em uma panela limpa, adicione o açúcar e cozinhe até que ele dissolva completamente. Reserve por algumas horas em um local frio. O purê deve esfriar completamente.

Foto: Victoria DreyFoto: Victoria Drey

4. Coloque uma clara gelada junto ao purê gelado em uma tigela e bata em velocidade alta a mistura, até ela ficar esbranquiçada. 

Foto: Victoria DreyFoto: Victoria Drey

Leve à geladeira. Se você tiver um mixer, pode fazer simultaneamente a calda e a mistura da clara com o purê. 

Foto: Victoria DreyFoto: Victoria Drey

5. Prepare a calda cozinhando a mistura de ágar, água e açúcar em uma panela limpa e mexa lentamente em fogo médio. Quando a calda ferver, mexa para o ágar não queimar. A calda deve ficar grossa e fluir da colher, mas não pingar. Geralmente, leva de 4 a 7 minutos para a calda ferver.

Foto: Victoria DreyFoto: Victoria Drey

6. Quando estiver pronto, despeje a calda imediatamente na mistura branca e misture em velocidade média. Coloque em velocidade alta e bata por mais 5 minutos. Lá vem o zefír! Ele deve estar bastante grosso, grudento e ter consistência pastosa. Agora encha um saco de confeitar com ele e faça o zefír sobre papel manteiga.

Foto: Victoria DreyFoto: Victoria Drey

7. Deixe o zefír descansar por 6 a 12 horas na geladeira até secar completamente. Modele colocando dois pedaços de tamanhos semelhantes juntos, enrole no aç[ucar de confeiteiro e tira o excesso. Mantenha os docinhos na geladeira ou no freezer. 

Foto: Victoria DreyFoto: Victoria Drey

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.