Seis opções para matar a fome nos rincões da Rússia

Alamy/Legion-Media
Em qualquer viagem, mesmo quando bem planejada, há risco de imprevistos. Vai que entre você e o supermercado mais próximo haja uma cordilheira inacessível, um vulcão em erupção ou um frio de uns 50 graus negativos. Nesse caso, as dicas abaixo indicam o caminho para se aventurar pela culinária local e escapar da fome nas várias regiões da Rússia.

1. Iakútia


Foto:  Alamy/Legion-Media

Desde os tempos antigos, a carne de cavalo tem salvado os moradores da região nos invernos mais rigorosos, época em que conseguir comida caçando ou pescando é fisicamente impossível. A carne do cavalo jovem é muito saborosa e contém substâncias nutritivas que retardam o processo de envelhecimento. Deve ser cortada e cozida com cebola refogada, sal e pimenta de 15 a 20 minutos. Não se recomenda requentar esse tipo de carne, pois pode ficar dura e perder o sabor. Para saborear melhor, corte a carne em fatias bem fininhas.

2. Tchukotka


Foto: Alamy/Legion-Media

Este é, sem dúvida, um dos lugares mais impróprios para o turismo gastronômico. Os pratos da Chukotka podem assustar até os viajantes mais experientes. É o caso, por exemplo, da “kopaika”: carne e gordura de baleia cinzenta são misturadas e colocadas em um saco, que fica enterrado por um mês. O resultado? “Uma massa extremamente nutritiva e saudável”, dizem os moradores da região.

Outra opção mais agradável é o também local “mantak”. Para prepará-lo, é preciso cortar em pedacinhos a banha da baleia, junto com a pele. Depois é só jogar tudo em uma panela e deixar cozinhando em água fervente por uns 20 minutos. Antes de começar a comer, não se esqueça de pedir perdão à alma da baleia, pois, na mitologia regional, ela é o ancestral de todo ser vivo.

Além de alimentar uma família inteira, a baleia ainda fornece ossos para a construção de casas, pele para confecção de roupas e fabricação de barcos, e gordura para iluminação e calefação.

3. Mordóvia


Foto: Yelena Zaytseva

A lista de receitas sanguinolentas termina com a iguaria mordoviana conhecida como ‘patas de urso’. Felizmente, para provar esse prato não é preciso caçar um urso. Reza a lenda que um jovem pobre queria se casar com a mulher amada, mas o pai dela impôs uma condição: o casamento só aconteceria depois que ele matasse um urso como prova de força e bravura. O jovem teria matado o urso e cozinhado uma de suas patas para presentear a noiva.

Atualmente, porém, são usados carne de boi e de porco e fígado de boi no preparo desse prato. Às carnes, é preciso acrescentar ovos, especiarias e cebola. Sobre a mistura são jogadas fatias compridas de torradas de pão de centeio, que simbolizam as unhas do urso.

4. Rostov


Foto: Alamy/Legion-Media

Ali encontra-se uma enorme variedade de ingredientes para culinária, em comparação com as regiões do norte do país. A receita que sugerimos é a sobremesa preferida dos cossacos do rio Don: o chamado mel de melancia. Para começar, colha uma melancia grande e madura. Tire a polpa e cozinhe o suco em uma panela, mexendo bem, até formar um melado grosso e aromático de cor escura. Pronto! Você acaba de preparar o chamado mel de melancia.

5. Buriátia


Foto: Alamy/Legion-Media

Depois de longas e esgotantes travessias, o viajante não pode passar sem uma boa e revigorante xícara de café. Ao contrário da maioria das regiões russas, o café não é menos popular do que o chá na Buriátia. Mas não se surpreenda ao sentir um leve sabor de sal: o café local é preparado de acordo com uma receita oriental bem peculiar. Além de sal, costuma-se acrescentar também farinha, leite e creme de leite.

6. Sakhalina


Foto: Alamy/Legion-Media

Na ilha de Sacalina, os moradores locais sempre recomendam bardana para quem está com fome. Ali, a planta medicinal é um alimento tão comum quanto a batata e o macarrão. A receita, por sinal, é extremamente simples. Primeiro coloque brotos verdes de bardana em água gelada para eliminar o cheiro típico de mato. Depois, cozinhe esses brotos por 20 minutos em água com sal, tire a pele das hastes, corte-as em pedacinhos e frite tudo em óleo fervente. Aos pedacinhos fritos, acrescente sal, pimenta e shoyu. Jogue por cima sementes de abóbora ou de gergelim, cebola e alho.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.