Teremim, o instrumento que se toca sem tocar

Lev Termen, an inventor of Termenvox, and electromusical instrument.

Lev Termen, an inventor of Termenvox, and electromusical instrument.

RIA Nóvosti
De Lênin a Led Zeppelin, instrumento de 1920 atraiu curiosos mundo afora e hoje conta com três escolas profissionais em diferentes cantos.

Desde que inventado em 1920, o teremim, primeiro instrumento do mundo controlado sem contato físico, foi testado não só por Vladímir Lênin, Albert Einstein e Charlie Chaplin – Beatles, Led Zeppelin e Sting também já se aventuraram com esse instrumento musical elétrico incomum.

Para “tocá-lo”, é preciso mover as mãos perto de duas antenas de metal. A antena direita do instrumento musical é responsável por mudar a frequência, e a esquerda altera o volume.

Embora a popularidade do instrumento criado pelo físico e músico soviético Léon Theremin tenha atraído curiosos do mundo inteiro, apenas três países possuem escolas renomadas de teremim.

Léon Theremin em apresentação com seu instrumento em 1954 Fonte: YouTube/straypixel  

Escola Russa de Teremim

Em 1921, durante uma apresentação em Moscou, Theremim conheceu seu futuro assistente e o primeiro tereminista profissional do mundo, Konstantin Kovalski.

No final dos anos 1980, a primeira escola de teremim do mundo foi fundada em Moscou por Zoia Dugina-Raevskaia, uma estudante de Theremin e de Kovalski.

A Escola Russa de Teremim tem atualmente dois centros – o original em Moscou e uma filial em São Petersburgo.

Peter Theremin plays theremin at Russian-Japanese concert in MultimediaArtMuseum in Moscow, 24 September 2015. Source: Press Photo Bisavó do criador em concerto russo-japonês no MultimediaArtMuseum, em Moscou Foto: Press Photo

“A divulgação da autenticidade musical do teremim é o mais importante para mim”, disse à Gazeta Russa Piotr Theremin, bisneto do inventor do instrumento e atual diretor da escola de Moscou. Já o centro de São Petersburgo, é administrado por Natália Theremin, filha de Léon.

Escola Japonesa de Teremim

O Instituto de Teremim Takeuchi foi fundado em 2003 por Masami Takeuchi. No início dos anos 1990, quando não havia teremistas profissionais no país, Takeuchi se mudou para Moscou especialmente para aprender a aprender a técnica.

A Japanese orchestra under the direction of Masami Takeuchi (in the middle). Source: Press PhotoOrquestra japonesa sob comando de Masami Takeuchi (centro) Foto: Press Photo

“Mas eu achava que para apresentar e divulgar esse instrumento musical no Japão seria necessário acrescentar um pouco de cultura pop”, diz Takeuchi. Foi então que decidiu colocar um teremim dentro de uma boneca matrióchka.

Um ano depois de criar a nova versão do teremim, Takeuchi formou seu primeiro conjunto musical, o Matryomin. Em 2012, 272 músicos do Matryomin, sob a regência de Takeuchi, entraram no livro dos recordes “Guiness” como o “maior conjunto de teremim”.

Matryomin garantiu vaga no "Guiness" após bater recorde por tamamho de formação Foto: YouTube/ Mandarinelectron

Takeuchi também fundou a Associação de Amigos do Teremim, hoje com 200 membros.

Escola de Teremim Kid Cool (EUA)

Os Estados Unidos têm a escola de teremim mais jovem do mundo. A escola, fundada em 2013 pela líder da Sociedade Teremim de Nova York, Dorit Chrysler, tem aulas para crianças e adultos. O objetivo é também popularizar o instrumento musical no país.

 “Conheci o instrumento há dez anos atrás e aprendi teremim como autodidata”, disse Chrysler à Gazeta Russa. “Como também estudei musicologia, fiquei muito interessada pela capacidade dinâmica do instrumento e pelo seu contexto histórico.”

Além de dar aulas regulares de teremim, ela também participa do festival anual internacional.

Dorit Chrysler leads a theremin master class. Source: Dorit Chrysler  Além de dar aulas regulares, Chrysler participa do festival anual internacional de teremim Foto: Divulgação

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.