Neste dia: Fánni Kaplán tentou assassinar Lênin

Mikhail Sokolov. "Tentativa de assassinato de Vladímir Lênin, em 30 de agosto de 1918”, Museu Cental Vladímir Lênin

Mikhail Sokolov. "Tentativa de assassinato de Vladímir Lênin, em 30 de agosto de 1918”, Museu Cental Vladímir Lênin

RIA Novosti
Ela via o líder soviético como um “traidor da revolução”.

No dia 30 de agosto de 1918, o líder da Revolução Russa de 1917, Vladímir Lênin, fez um discurso na fábrica Martelo e Foice, em Moscou. Após o discurso, foi alvo de três tiros quando voltava ao carro. Uma das balas passou por seu casaco, mas as outras duas o atingiram, e Lenin foi seriamente ferido.

No meio da multidão, foi percebida a presença de uma mulher que se comportava de forma estranha. Quando ela foi capturada, alguém gritou que ela era a autora do atentado. Era Fánni Kaplán, de 28 anos, membro dos Revolucionários Socialistas.

Kaplán foi levada para a prisão e fez a seguinte declaração:

“Meu nome é Fánia Kaplán. Hoje atirei em Lênin. Fiz isso sozinha. Não direi de quem obtive meu revolver. Não darei detalhes. Decidi matar Lênin há muitio tempo. Considero Lênin um traidor da revolução. Fui exilada no [no campo de trabalhos forçados] Akatui por participar de uma tentativa de assassinato contra um oficial tsarista em Kiev. Passei 11 anos em um campo de trabalho. Após a revolução, fui libertada. Fui e sou a favor da Assembleia Constituinte.”

Apesar dos ferimentos, Lênin sobreviveu. No dia 3 de setembro do mesmo ano, Kaplán foi executada.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.