Rússia lança site dedicado a soldados da 1ª Guerra

Ilya Varlamov
Página permite divulgar dados e buscar informações sobre participantes do conflito. País celebra nesta terça (1º) o Dia da Recordação dos mortos na guerra.

Um portal intitulado “Em memória dos heróis da Grande Guerra de 1914-1918”, dedicado aos 2,5 milhões de militares russos que participaram do conflito, foi lançado nesta terça-feira (1º), data que marca o início do confronto contra a Rússia.

Por meio do site, os visitantes podem divulgar informações sobre os parentes que lutaram na linha da frente da Primeira Guerra Mundial, descobrir de quais batalhas eles participaram, ou onde exatamente seus familiares foram mortos.

“Essa guerra costumava ser chamada de ‘esquecida’. Entretanto, as muitas comunidades científicas e históricas e a imprensa conseguiram, nos últimos anos, garantir que a Primeira Guerra Mundial não fosse mais esquecida”, diz Serguêi Naríchkin, diretor do Serviço de Inteligência Estrangeira (SVR) da Rússia.

Segundo Naríchkin, que também presidente a Sociedade Histórica Russa, o novo site oferece a russos e descendentes a oportunidade de traçar o destino de seus parentes que lutaram durante a guerra. “Esse é um tributo à memória de nossos antepassados, nossos avós e bisavós que defenderam nossa pátria naqueles anos turbulentos.”

O novo projeto foi baseado na experiência de especialistas que criaram bancos de dados da Grande Guerra Patriótica (como é conhecido na Rússia o período em que a URSS enfrentou a Alemanha nazista), combinados no site “Memória do Povo”.

Todo usuário também tem a oportunidade de criar um gabinete pessoal, salvar pesquisas e traçar o destino dos combatentes pelo respectivo número da unidade militar. O banco de dados inclui ainda descrição de batalhas, biografias de comandantes e informações sobre uniformes, além de outros documentos e links úteis.

“Os usuários devem unir esforços para preencher o banco de dados e enviar comentários sobre os trabalhos feitos”, diz Andrêi Artizov, presidente da Agência Federal de Arquivos da Rússia, acrescentando que o acervo será completamente concluído em 2018, que marca o centenário do fim da Primeira Guerra.

Atualmente, já estão disponíveis mais de 9,5 milhões de arquivos. No futuro, os descendentes dos soldados poderão obter dados de arquivos digitalizados e receber mais informações sobre os locais de enterro dos seus familiares.

Nesta terça-feira (1º), a Rússia celebra o Dia da Recordação, em referência aos combatentes nacionais que morreram durante o conflito.

Leia outras matérias da Gazeta Russa:

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.