De volta a 1754: Novo projeto do Palácio de Inverno era aprovado

Ilustração em referência a obra “Tsárskoie Selô”, de Aleksandr Benois, durante o reinado de Isabel

Ilustração em referência a obra “Tsárskoie Selô”, de Aleksandr Benois, durante o reinado de Isabel

Galeria Tretyakov
Com aval da imperatriz Isabel, em 27 de junho de 1754, novo projeto para o edifício do palácio foi aprovado. Hoje abriga o famoso Museu Hermitage.

Depois de dois anos propondo planos para atualizar o palácio existente, o arquiteto Francesco Bartolomeo Rastrelli decidiu reconstruí-lo inteiro. Seu novo projeto arquitetônico foi aprovado pela imperatriz Isabel há exatos 263 anos, em 27 de junho de 1754.

A construção levou mais de oito anos, cobrindo os últimos anos do reinado de Isabel e o breve governo de Pedro 3º, e o novo estilo foi concebido no que viria ser conhecido como barroco isabelino.

O edifício verde e branco tomaria a forma de retângulo alongado, com fachada principal de 250 metros de comprimento e 30 metros de altura.

O Palácio de Inverno, com suas 1.786 portas, 1.945 janelas, 1.500 quartos e 117 escadarias, foi a residência oficial dos tsares russos de 1732 a 1917. Hoje abriga o Museu Hermitage, um dos ícones de São Petersburgo.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.