Comédia russa sobre casamento terá versão mexicana

Filme russo arrecadou mais de US$ 25 milhões nas bilheterias

Filme russo arrecadou mais de US$ 25 milhões nas bilheterias

kinopoisk.ru
Os direitos da comédia russa “Gorko!”, de Jora Krijóvnikov, foram vendidos para dois estúdios do México. Filme será lançado na América Latina no segundo semestre do ano.

As companhias cinematográficas Bazelevs e Lunapark fecharam um acordo com os estúdios mexicanos Itaka Films e Lemon Films sobre a venda dos direitos para realizar uma adaptação de ‘Gorko!’, uma comédia russa sobre casamento, informou a assessoria da Bazelevs. Na Rússia, o filme arrecadou mais de US$ 25 milhões e levou 4 milhões de espectadores ao cinema.

As filmagens da versão mexicana devem iniciar em breve, segundo os produtores. O diretor do filme será Santiago Limón, que participou de festivais de cinema em Chicago e Las Vegas e é um dos criadores do episódio piloto do Saturday Night Live México.

A expectativa é que o filme seja lançado na primavera deste ano em todos os países da América Latina, sob o título “La Boda” (“O Casamento”).

Um dos produtores de “Gorko!”, Iliá Burets, ressalta que o enredo tem apelo universal e acredita que, após a versão mexicana, haverá outras adaptações da comédia em países fora da América Latina.

“Estamos dispostos a compartilhar com nossos colegas estrangeiros a experiência e o conhecimento de como organizar um casamento que seja verdadeiramente único”, disse Burets.

“Gorko!” estreou na Rússia em 2013 e foi um dos projetos mais bem-sucedidos do cinema russo nos últimos anos.  

O filme conta a história de Natasha e Roma, um casal de jovens talentosos e proeminentes que sonham com um casamento europeu à beira-mar. Mas o padastro da Natasha, que governa a cidade onde vivem, tem outros planos para eles, pois acredita que o evento possa se tornar um trampolim para sua própria carreira.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?Clique aqui para assinar nossa newsletter. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.