São Paulo abre 2016 com Mostra de Cinema Russo Contemporâneo

Cult, "Assa" (1987) trouxe o rock russo e a cena underground à tona

Cult, "Assa" (1987) trouxe o rock russo e a cena underground à tona

Divulgação
Exibição no Cine Belas Artes tem ciclo de palestras com crítico russo.

De 14 a 27 de janeiro, o Cine Belas Artes exibe 13 filmes representativos do período da perestroika e da Rússia pós-soviética como parte da Mostra de Cinema Russo Contemporâneo.

Filmes de relevo na história do cinema russo e mundial compõem a programação, como "Penitência", de Tenguiz Abuladze, considerado marco da Perestroika nas artes visuais; "Garota Internacional", de Piotr Todoróvski, um dos primeiros a abordar o tema da prostituição na União Soviética; "O Assassino do Tsar", de Karen Shakhnazarov, retratando a história do assassinato da família imperial russa; e "O Sol Enganador", de Nikita Mikhalkov, ganhador do Oscar de melhor filme estrangeiro em 1994.

“O cinema russo sempre foi, com certeza, um dos mais expressivos do mundo, por meio de filmes de Serguêi Eisenstein, Andrêi Tarkóvski e Aleksandr Sokurov. O cinema russo atual e seus realizadores são desconhecidos de grande parte do público”, explica Luiz Gustavo Carvalho, curador da mostra junto à russa Maria Vragova.

O evento também contará com um palestras do crítico de cinema russo Andrêi Plakhov, de 20 a 23 de janeiro, intitulado "Aspectos do Cinema Russo Contemporâneo", com entrada franca.

Os ingressos para os filmes também estarão mais em conta, já que, por iniciativa do Caixa Belas Artes, os preços para mostras entre janeiro e fevereiro cairão para R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), além da opção de obter um "passaporte" para todas as seções por R$ 30.

Confira a programação da mostra em nosso calendário cultural.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.