7 aforismos para entender a Rússia

“By Troika on Red Square. Old Rus.” Alexander Sokolov. 1960. 23rd Russian Antique Salon in the Central House of Artists in Moscow.

“By Troika on Red Square. Old Rus.” Alexander Sokolov. 1960. 23rd Russian Antique Salon in the Central House of Artists in Moscow.

Sergey Pyatakov/RIA Novosti
“A Rússia não pode ser entendida apenas com a mente” e “a Rússia tem dois males”. O que essas e outras citações famosas sobre a Rússia significam, e de onde elas foram tiradas?

1. “Nossa terra é grande e rica, mas não há ordem nela”

O Convite dos Varegues: Rurik e irmãos chegam a Staraia Ladoga (Foto: Arquivo)O Convite dos Varegues: Rurik e irmãos chegam a Staraia Ladoga (Foto: Arquivo)

Essas palavras são da “Crônica dos Anos Passados”, mais conhecida também como “Crônica Primária”, e datam do início do século 12.

O documento descreve que as terras do futuro Estado russo eram povoadas por tribos submetidas e que pagavam impostos aos varegues. As tribos eventualmente expulsaram os varegues e tentaram se autogovernar, mas disputas internas teriam dificultado o processo.

Para acabar com as lutas, foi decidido convidar um príncipe estrangeiro, enviando uma embaixada aos varegues com a seguinte mensagem: “Nossa terra é grande e rica, mas não há ordem nela. Venha nos reger e reinar sobre nós”.

A oferta foi aceita por Rurik, que se tornou o fundador da primeira dinastia governamental da Rússia, a Dinastia Rurikovitch ou ruríquida.

Na segunda metade do século 19, a frase começou a ser usado com um toque de sarcasmo – a ideia é, apesar do vasto território da Rússia e da riqueza de seus recursos naturais, ninguém jamais conseguiu estabelecer ordem e prosperidade no país.

2. “Raspe um russo e por baixo achará um tártaro”

Cena de “The Horde” (2012) (Foto: Kinopoisk.ru)Cena de “The Horde” (2012) (Foto: Kinopoisk.ru)

Hoje em dia, essa expressão é geralmente usada como evidência de que os cidadãos russos têm muitas origens misturadas. A frase, que é atribuída a diferentes escritores, chegou à Rússia no século 19 vinda da França.

“Os europeus não quiseram nos reconhecer como um dos seus, nem por qualquer sacrifício, não importa o quê: Grattez, eles diriam, lе russе еt vouz vеrrеz lе tartаrе, e assim continua. Nós nos tornamos parte de um provérbio para eles”, disse Dostoiévski.

Mas não se sabe quem na França foi o primeiro a pronunciar a frase.

Em seu livro “La Russie” (1839), o Marquês de Custine apresenta uma passagem semelhante: “A moral dos russos é cruel e, apesar de todas as pretensões daqueles meio selvagens, assim permanecerão por muito tempo. Ainda não se passou um século desde que eram verdadeiros tártaros, (...) e muitos desses iniciantes da civilização ainda têm pele de urso sob sua elegância atual. Eles só a inverteram de fora para dentro, mas, uma vez que os raspe, a pele ressurge e arrepia-se”.

3. “A Rússia não pode ser entendida apenas com a mente”

Retrato de Fiódor Tiútchev, por S. Aleksandrovski (Imagem: Galeria Tretyakov)Retrato de Fiódor Tiútchev, por S. Aleksandrovski (Imagem: Galeria Tretyakov)

Este é o trecho que abre um poema filosófico escrito por Fiódor Tiútchev em 1866: “A Rússia não pode ser entendida apenas com a mente. Nenhum padrão comum pode abranger sua grandeza: ela se destaca, é única – na Rússia, só se pode acreditar.”

Essa abertura se tornou uma descrição frequente da civilização irracional russa. Ao longo do tempo, a frase “a Rússia não pode ser entendida apenas com a mente” começou a ser usada para explicar qualquer ação ilógica e inesperada tomado pelo país ou seus cidadãos. E a expressão não é utilizado somente por locais.

Em 1939, por exemplo, o estadista britânico Winston Churchill disse a uma rádio: “Não consigo prever as ações da Rússia. [O país] é uma charada, embrulhada em um mistério, dentro de um enigma”.

4. “A Rússia tem apenas dois aliados: o Exército e a Marinha”

Retrato do tsar Aleksandr 3º (Foto: Museu militar e histórico de artilharia, engenharia militar e tropas de comunicação)Retrato do tsar Aleksandr 3º (Foto: Museu militar e histórico de artilharia, engenharia militar e tropas de comunicação)

Esse aforismo é atribuído ao tsar Aleksander 3º, que muitas vezes dizia a seus ministros: “No mundo inteiro, temos apenas dois aliados leais: nosso Exército e nossa Marinha. Todos os outros, na primeira oportunidade, irão se virar contra nós.”

A frase refletia à desconfiança generalizada do tsar em relação à Europa.

5. “Aqueles que vierem até nós com espada na mão morrerão pela espada”

Cena do filme “Alexander Nevsky”, de Serguêi Eisenstein (Foto: Kinopoisk.ru)Cena do filme “Alexander Nevsky”, de Serguêi Eisenstein (Foto: Kinopoisk.ru)

Em 1938, Serguêi Eisenstein lançou um filme sobre o famoso príncipe medieval Alexander Nevsky. No final do longa, Nevsky liberta os cavaleiros teutônicos, dizendo-lhes: “Vão e digam a todos em terras estrangeiras que a Rússia ainda vive! Aqueles que vierem a nós em paz serão recebidos como convidados. Mas aqueles que vierem até nós com espada na mão morrerão pela espada!”.

Na verdade, o governo jamais disse essas palavras. De acordo com o roteiro original, o filme terminaria com a morte de Nevsky. Porém, Stálin ordenou que o longa fosse finalizado antes dessa cena. “Um príncipe assim bom não pode morrer!”, justificou.

Após o lançamento do filme, críticos observaram alguns paralelos entre a fala final de Nevsky e a declaração de Stálin no 17º Congresso do Partido Comunista, em 1934. “Aqueles que querem a paz e buscam laços comerciais conosco sempre encontrarão apoio aqui. Enquanto aqueles que tentam atacar nosso país serão recebidos com um golpe esmagador”, declarou o líder soviético na ocasião.

6. “A Rússia é uma terra vasta, mas não há para onde recuar – Moscou está atrás de nós!”

Memorial aos Vinte e Oito Guardas de Panfilov, no distrito de Volokolamski (Foto: Vladímir Sergueiev/RIA Nôvosti)Memorial aos Vinte e Oito Guardas de Panfilov, no distrito de Volokolamski (Foto: Vladímir Sergueiev/RIA Nôvosti)

Acredita-se que a frase tenha sido pronunciada pelo oficial de propaganda Vassíli Klotchkov, que, em novembro de 1941, liderou a divisão Panfilov.

Durante uma sangrenta batalha, todos os 28 guardas morreram após destruírem 14 tanques inimigos. A morte heroica dos soldados tornou-se amplamente conhecida graças a um artigo no jornal “Krasnaia Zvezda”.

No ano seguinte, o poeta Nikolai Tikhonov escreveu um poema chamado “Cerca de 28 Guardas”, no qual usou a famosa frase de Klotchkov: “A Rússia é uma terra vasta, mas não há lugar para onde recuarmos – Moscou está atrás de nós!”

Mais tarde, descobriu-se que a lendária frase fora escrita pelo próprio editor do jornal; até então, porém, a citação já tinha se disseminada.

7. “A Rússia tem dois males: estradas e tolos”

“Troika na Praça Vermelha. Antiga Rus” (1960), de Aleksandr Sokolov (Foto: Serguêi Piatakov/RIA Nôvosti)“Troika na Praça Vermelha. Antiga Rus” (1960), de Aleksandr Sokolov (Foto: Serguêi Piatakov/RIA Nôvosti)

Não se sabe ao certo quem foi o autor dessa máxima, talvez a mais popular das sete aqui citadas. Mas, na maioria das vezes, a frase é atribuída ao escritor Nikolai Gógol.

O ditado, porém, foi introduzido ao grande púbico em uma esquete do comediante Mikhail Zadornov durante os anos da perestroika.

“Nikolai Vassiliévitch Gógol escreveu: ‘A Rússia tem dois males: estradas e tolos’. Nesse sentido, mantemos uma persistência invejável até os dias de hoje”, disse Zadornov.

No entanto, acredita-se que Zadornov tenha utilizado Gógol como referência para evitar a censura na época.

Esta reportagem é uma versão abreviada de um artigo originalmente publicado em russo na “Arzamas”, e redigido por por Stanislav Kuvaldin.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.