Séculos que cabem em uma xícara

Apesar dos diferentes rituais, chá de ervas é o chá preferido entre siberianos

Apesar dos diferentes rituais, chá de ervas é o chá preferido entre siberianos

Shutterstock/Legion-Media
Bebida tradicional na Sibéria, chá ganhou nomes, versões e rituais próprios ao longo do tempo.

Despeje um pouco de pequenas flores roxas de tomilho no fundo de uma chaleira de vidro, coloque folhas secas de melissa e groselha e, por fim, adicione algumas folhas da planta Sagan-Dali, que cresce em  altitudes elevadas – aí é só observar como as flores e as folhas vão lentamente liberando substâncias, e a água fervente vai assumindo a coloração das ervas.

Cinco minutos depois, a cozinha já estará repleta de aromas sutis, porém expressivos. É o cheiro da taiga, das montanhas e das frutas silvestres que amadurecem – são os aromas da Sibéria.

O chá sempre foi uma bebida muito importante na região, tanto para os camponeses, como para a nobreza e os comerciantes. Quando, no início do século 20, o governador da província de Tomsk ordenou que fossem eliminados os impostos sobre os produtos de primeira necessidade, o chá foi incluído entre eles.

Considerado "produto essencial", chá teve impostos eliminados no início do século 20 Foto: Alamy/Legion-Media

O território siberiano é imenso e seus habitantes, além de terem assimilado uma grande quantidade de tradições associadas ao consumo de chá, provenientes de todas as partes do mundo, também desenvolveram os seus próprios rituais.

Hora do doce

Desde os tempos remotos, costuma-se tomar chá de duas maneiras diferentes: “vprikusku” (mordiscando o açúcar, em russo) e “v nakladku” (colocando o açúcar por cima). 

A peculiaridade do ritual “vprikusku”, também chamado de “através do açúcar”, era a seguinte: lascas de açúcar branco eram comprimidas entre os dentes da frente, e através delas sorvia-se o chá quente com sabor adocicado.

“Isso não pode ser feito nos dias de hoje com o cubinho de açúcar refinado, pois a consistência não é a mesma”, explica o pesquisador de cozinha siberiana, Igor Chein.

Na Sibéria havia também a variante “s prikuskoi”, que ocultava um novo significado para o ritual “vprikusku”. No livro “Memórias da Vida na Sibéria”, publicado em 1895, há uma passagem sobre esse costume.

“A anfitriã perguntou se bebíamos chá ‘s prikuskoi’? Respondemos que tomávamos chá ‘v nakladku’, ou seja, com o açúcar adicionado ao chá”, diz o autor. Foi então que ele descobriu que beber chá “s prikuskoi” significava consumi-lo acompanhado por uma torta doce ou algum outro tipo de guloseima preparada em casa.

Torta ou doce deve acompanhar chá, segundo tradição siberiana Foto: Lori/Legion-Media

Os doces que geralmente acompanhavam o chá na Sibéria eram a torta de ricota com geleia ou o “esvitom”, um tipo de biscoito local.

Hoje em dia, na Sibéria, os maiores consumidores de chá “vprikusku” são os adultos. No entanto, assar um “bolo ou torta para o chá” continua sendo um elemento inabalável do ritual do chá – e que pode ser comprovado ao se fazer uma visita à casa de um siberiano.

Chá com sal

Os povos nômades da Sibéria – tuvanos, khakas e de Altai – sempre tiveram o costume de beber chá com leite e sal, em vez de adoçá-lo. Não se trata, porém, de uma tradição exclusivamente siberiana.

Desde os tempos antigos, o “chá salgado” era consumido na Mongólia e no Tibete e, por isso, há muitas versões semelhantes espalhadas por todo o mundo.

Floresta ambulante

Independentemente do ritual o chá favorito na Sibéria é o de ervas. Se um local sai para fazer um passeio na natureza, provavelmente não levará o chá preto comum em sachê, mas sim uma garrafa térmica cheia de chá preparado com uma mistura de ervas.

Tomar um pouco desse chá no trabalho, por exemplo, dá a sensação de se transportar para uma floresta em pleno verão. Isso porque existe uma enorme quantidade de ervas que os siberianos colocam no chá.

Siberianos acrescentam variedade de ervas ao chá, que ganha propriedades Foto: Shutterstock/Legion-Media

De manhã, em vez do tradicional café, costuma-se acrescentar ao chá preto normal algumas folhas de Sagan-Sali, que possui ação tonificante e fortificante. “Uma erva que prolonga a vida”, dizem os habitantes do Tibete sobre as folhas dessa planta.

Quando a intenção é acalmar, relaxar e adormecer, os siberianos preparam em suas chaleiras infusões de tomilho, melissa, folhas de groselha ou orégano.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.