Cinco produtos russos que você jamais pensou em comprar

País produz mais de 830 mil toneladas de gretchka, ou trigo sarraceno, por ano Foto: Anna Kharzeeva

País produz mais de 830 mil toneladas de gretchka, ou trigo sarraceno, por ano Foto: Anna Kharzeeva

Kefir, kholodets e kvass são algumas das iguarias russas que ainda vão te conquistar.

A Rússia geralmente não consta nas listas de países com produtos alimentícios de boa qualidade e especialidades culinárias, como Itália e Espanha, por exemplo. Mas qualquer pessoa que já passou algum tempo no país sabe que existem certos produtos que você acaba aprendendo a gostar. 

Além disso, considerando a atual proibição de importação de produtos alimentares ocidentais, “viver como os locais” tornou-se uma necessidade. Confira abaixo cinco produtos que você nunca pensou em colocar em sua cesta de supermercado antes de visitar a Rússia.

1. Kefir

Para o consumidor desavisado, beber um copo de leite fermentado – ou kefir – não parece uma experiência particularmente agradável. Mas, depois de um árduo dia de trabalho, nada poderia ser mais refrescante do que um copo gelado da bebida láctea, que é semelhante ao iogurte grego sem açúcar.

Foto: wikipedia.org

O kefir traz inúmeros benefícios à saúde, já que contém bactérias probióticas, além de nutrientes e vitaminas importantes para a manutenção do organismo. Com origem no Cáucaso do Norte, é popular em muitas partes do Leste Europeu e norte da Europa. Aliás, o presidente russo Vladímir Pútin é um dos seus fãs.

2. Kholodets

Que tal um prato que mais se parece com comida de gato? Kholodets não é, de fato, um prato para os covardes. Mas esta ‘geleia de carne’ goza de uma grande quantidade de seguidores no país e é muitas vezes preparada para o Ano Novo, um dos mais importantes feriados na Rússia. 


Foto: wikipedia.org

Basta ferver alguns pé de porcos ou de galinha para produzir uma gelatina natural, antes de despejar o líquido sobre a proteína de sua escolha – seja frango, carne ou até mesmo peixe. Kholodets também é uma ótima maneira de utilizar as sobras de carne para garantir que nada vá para o lixo.

3. Kvass

Uma bebida feita de pão não soa muito saborosa – ou prática. Mas, durante o verão, não há nada mais comum que ver russos bebendo kvass na rua. Fermentada, o que a torna ligeiramente alcoólica, kvass é feita a partir de pão escuro ou de centeio, que é deixado fermentando com água, levedura e açúcar.

Foto: Lori/ Legion Media

Bebe-se kvass pura ou adicionando vegetais crus para formar a base de uma sopa bastante popular na temporada de calor – a okrochka, que é servida fria.

4. Gretchka

Muitos expatriados são indiferentes a gretchka, mas os russos não vivem sem ela. Gretchka, ou trigo sarraceno, é uma planta cultivada por suas sementes que se parecem com grãos e podem ser consumidas como mingau ou como alternativa para o arroz, ou ainda moídas como farinha.

A importância da gretchka na Rússia é tão grande que, em novembro passado, o preço do trigo subiu, em média, 27,5% – de acordo com o serviço de estatísticas estaduais Rosstat –, depois de uma temporada de colheita fraca. A Rússia também é líder mundial no mercado de gretchka, produzindo 833.936 toneladas em 2013, segundo dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura.

5. Dill

Nenhum prato russo estaria completo sem a adição de dill (ou endro). Estima-se que cada cidadão russo consuma cerca de 1,6 quilogramas de dill por ano.

Foto: Divulgação

Esta erva onipresente também é servida como acompanhamento de pratos não russos, a exemplo da pipoca coberta com dill.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.