Retrospectiva 2014: Destaques culturais da Rússia

Abertura do Jogos de Inverno e 250 anos do Hermitage estão entre os pontos altos do ano.

1. Abertura dos Jogos Olímpicos

 .

Foto: AP

A abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, realizada no dia 7 de fevereiro, em Sôtchi, apresentou ao mundo uma nova imagem da Rússia. A performance teatral “Sonhos sobre a Rússia” contou com a mais alta tecnologia para narrar a história do país e os principais marcos de sua vida cultural.

Desde retratos da Rússia Antiga ao som das músicas “Sagração da Primavera”, de Stravinski, e “Danças Polovtsianas”, de Borodin, e do dourado século 19, recriado com base no romance “Guerra e Paz”, de Lev Tolstói, até o surgimento da vanguarda e do construtivismo russo, chegando à época atual. O sucesso pop internacional “Not Gonna Get Us”, da dupla t.A.T.u., ganhou destaque como hino da seleção olímpica russa.

2. “Leviatã”, de Andrêi Zvyagintsev

 

Foto: Kinopoisk.ru

Foi o filme russo de maior destaque no ano. Depois de ter recebido o prêmio de melhor roteiro em Cannes e uma indicação para o Globo de Ouro, o filme de Zvyagintsev seguiu rumo ao Oscar, após anos sem representação na Academia. O paradoxo do “Leviatã” consiste no fato de que apesar de continuar sendo um drama social sério com alusões bíblicas, o filme também é uma comédia, na qual o diretor analisa satiricamente a vida numa pequena cidade do interior da Rússia.

3. Ouro cita

 

Foto: AP

Na ocasião da reunificação da Crimeia com a Rússia, a coleção de ouro cita dos museus da península, constituída de antigas esculturas de ouro, joias e armaduras, em um total de mais de 500 peças, estava sendo exibida em Amsterdã. Em consequência do conflito político, os funcionários do museu holandês encontraram-se diante de um dilema: entregar a coleção para os ucranianos, com quem haviam organizado a exposição, ou devolver os artefatos de ouro aos museus da Crimeia.

Até o momento, uma pequena parte deles foi enviada para Kiev, mas a entrega da coleção principal é adiada mês após mês pelas autoridades holandesas. Em novembro passado, os gestores dos museus da Crimeia entraram com uma ação na corte de Amsterdã, pleiteando a devolução dos tesouros. Se a decisão tomada não for favorável eles irão recorrer à Unesco. O resultado dessa batalha é imprevisível, pois o conflito não possui análogos.

4. 250º aniversário do Museu Hermitage

Foto: Lori/Legion Media

No dia 7 de dezembro foi celebrado o aniversário de 250 anos do mais importante museu do país: o Museu Estatal Hermitage, em São Petersburgo. Um grandioso show de laser dedicado à história do museu foi então realizado na Praça do Palácio. Mas as homenagens se prolongaram por todo o ano.

Em meados de 2014, nas salas de exposição do Hermitage, foi realizada uma das maiores Bienais Europeias de arte contemporânea – a Manifesta 10. Em novembro, no âmbito do baile a fantasia intitulado “Quadros Renascidos”, personagens de pinturas famosas subiram ao palco do Teatro Hermitage entre atores, cantores e solistas do balé.

Um excelente presente para o Hermitage foi o reconhecimento do portal TripAdvisor – ele ocupou o primeiro lugar no ranking anual dos museus europeus, elaborado com base nas pesquisas realizadas com usuários do site.

5. Cem anos desde o início da Primeira Guerra

Foto: RIA Nóvosti

Essa guerra foi um grande baque para o país. Em primeiro lugar, a Rússia teve o maior número de mortes entre todos os países que participaram da guerra. Além disso, a Primeira Guerra Mundial se transformou em uma plataforma para a escalada de insatisfação dos camponeses e da classe trabalhadora russa, o que levou à revolução de 1917.

O governo soviético se referia ao conflito como “imperialista” e foi metodicamente destruindo a sua memória. Este ano, as autoridades despenderam esforços para prestar homenagem à maior tragédia da história do país. Em agosto, nos arredores de São Petersburgo, foi inaugurado o Museu da Primeira Guerra Mundial, onde estão reunidos itens raros: uniformes, condecorações, armas, documentos e pertences pessoais de soldados e oficiais. Uma exposição de pinturas sobre a Primeira Guerra Mundial foi realizada no Museu Estatal Russo e, em Moscou, uma grande exposição interativa foi dedicada ao aniversário dessa guerra no Museu de Arte Multimídia. 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.