Ministro da Cultura apoia ideia de limitar filmes de Hollywood nos cinemas russos

Vladímir Medínski demonstrou disposição para discutir questões sobre a predominância e a limitação do número de filmes americanos exibidos nos cinemas do país Foto: PhotoXPress

Vladímir Medínski demonstrou disposição para discutir questões sobre a predominância e a limitação do número de filmes americanos exibidos nos cinemas do país Foto: PhotoXPress

Iniciativa levantada na câmara dos deputados foi bem recebida por Vladímir Medínski.

Em uma reunião da bancada do Partido Comunista na Duma do Estado (câmara baixa do Parlamento russo), o ministro da Cultura Vladímir Medínski demonstrou disposição para discutir questões sobre a predominância e a limitação do número de filmes americanos exibidos nos cinemas do país. “Esse problema realmente existe e eu seria a última pessoa aqui a tomar o partido de Hollywood”, afirmou Medinski. 

Atualmente, a produção de Hollywood representa cerca de 70% dos filmes distribuídos na Rússia. “Na China são cerca de 20 filmes por ano”, disse Medínski, “pois eles impõem limites, e aqui nós temos um mercado livre.”

Em setembro passado, durante uma reunião do Conselho de Especialistas da Frente Popular da Rússia (ONF, na sigla em russo), o diretor de cinema Iúri Kara apresentou uma proposta para proibir a exibição de filmes americanos nos cinemas russos, enquanto não fossem revogadas as sanções contra a Rússia. Na ocasião, o Ministério da Cultura se manifestou contra a medida.

A sugestão foi novamente feita por Kara diretamente ao presidente russo, Vladímir Pútin, em outro Fórum da ONF, em novembro. Pútin observou, contudo, que “seria errado limitar o acesso do consumidor a mercadorias que ele tem interesse, incluindo a produção cinematográfica”.

 

Publicado originalmente pela agência Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.