Poeta mexicano Octavio Paz ganha exposição no metrô de Moscou

Projeto cultural apresenta pela primeira vez ao público russo obras do poeta mexicano Foto: Roman Kisseliov

Projeto cultural apresenta pela primeira vez ao público russo obras do poeta mexicano Foto: Roman Kisseliov

Projeto cultural apresenta pela primeira vez ao público russo obras do poeta mexicano e vencedor do Prêmio Nobel de Literatura em 1990. Evento faz parte da iniciativa “Poesia no Metrô”, realizada pela própria administração do metrô desde 2011.

Na semana passada, os usuários do metrô de Moscou tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais do trabalho de Octavio Paz, famoso poeta mexicano e vencedor do Prêmio Nobel de Literatura. A estação de metrô Mejdunarodnaia se transformou em um grande palco, onde foram recitados seus poemas tanto em espanhol, como em russo.

“Não é nenhum segredo de que a leitura é uma das maiores paixões da população russa, portanto, sem dúvida alguma, as obras de Octavio Paz chamam a atenção dos nossos cidadãos”, disse Rubén Beltrán, embaixador mexicano na Rússia, no discurso de abertura do projeto “Octavio Paz no Metrô de Moscou”.


Foto: Roman Kisseliov

O evento faz parte da iniciativa “Poesia no Metrô”, realizada pela própria administração do transporte urbano desde 2011.  Ao longo dos últimos três anos, diversos escritores latino-americanos tiveram suas obras apresentadas ao público da capital. Entre eles, Pablo Neruda, Gonzalo Rojas e Gabriel García Márquez.

Segundo os organizadores, enquanto “Cem Anos de Solidão”, de García Márquez, é um título bastante conhecido na Rússia, a maioria dos moscovitas teve o seu primeiro contato com as criações literárias de Octavio Paz no dia de abertura da atual edição do projeto. A exposição ficará em cartaz por seis meses.


Foto: Press Photo

Construído em 1935, o metrô de Moscou é famoso mundo afora pela arquitetura de suas estações, pelas quais passam cerca de 9 milhões de passageiros diariamente.

Octavio Paz (1914-1998) é um poeta, ensaísta, tradutor e diplomata mexicano. Especialista em estudos culturais e pesquisador de civilizações ocidentais e orientais, foi também membro da Academia Mexicana de Letras. Em 1990, venceu o Prêmio Nobel de Literatura. 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.