O beijo de Vrúbel

Obra mais famosa de Dmítri Vrúbel a idade da Alemanha unificada Foto: Reuters

Obra mais famosa de Dmítri Vrúbel a idade da Alemanha unificada Foto: Reuters

Radicado em Berlim, artista russo que criou “O beijo de Brejnev e Hockner” ganhou fama ao criar um dos principais símbolos do muro.

O artista russo Dmítri Vrúbel (1960-) produziu inúmeras obras, mas seu destino foi decidido pela única que pintou no Muro de Berlim, em 1990: “O beijo de Brejnev e Honecker”, que traz a inscrição “Meus Deus, ajude-me a sobreviver a esse amor fatal”. Mas tudo aconteceu por acaso.

Naquela época, muitas pessoas fizeram pinturas no muro, inclusive artistas de destaque, como o americano Keith Harring. “Uma amiga me mostrou uma imagem da ‘Paris Match’ e imediatamente entendi como deveria ser a pintura. Até hoje me perguntam por que ‘O Beijo’ se tornou um símbolo tão universal e sobreviveu a seu tempo”, diz Vrúbel.

“Em primeiro lugar, ele é sobre o amor misturado ao erotismo. É um beijo forte, com paixão, e entre homens velhos. Isso já é um símbolo daquela época. Em segundo, os personagens são chefes de Estado. Isso não é uma abstração, são pessoas conhecidas no mundo todo. Finalmente, os rostos são muito grandes. O afresco é enorme e isso faz parte de seu efeito”, explica.

Do muro para o cartão

Exibida mundo afora, a pintura se tornou um marco. Mas não foi reconhecida imediatamente. O muro também não era um suporte muito confiável, pois havia planos de destruí-lo por completo. Em 2009, quando a queda completava seu 20º aniversário, foram realizados trabalhos de restauração, e sobraram poucas ruínas.

Atualmente, pedaços do muro são preservados no Museu de Nordbahnhof. Já no museu a céu aberto próximo ao Checkpoint Charlie, estão réplicas do afresco impressas em vinil.

A imagem feita por Vrúbel foi tão replicada que hoje pode-se encontrar cópias em quase todas as lojas de suvenires em Berlim, onde o artista mora há cinco anos. Aliás, quando ele entrega seu cartão de visitas com a imagem da obra, todos sorriem. “‘O Beijo’ provoca emoções positivas”, diz.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.