Nove dos mais inusitados museus da Rússia

Muitas pessoas já ouviram falar do museu Hermitage, de São Petersburgo, e da Galeria Tretiakov, de Moscou. Mas se você espera algo incomum, original ou psicodélico de um museu preste atenção em nossa lista.

Ver como é, nos dias de hoje, a casa (“izba”) de um camponês russo de um lugarejo remoto, jogar nas melhores máquinas soviéticas de jogos eletrônicos da década de 70, sentir um aperto no coração ao ver um show de aberrações e deixar o vovô Freud entrar em seus próprios sonhos –tudo é possível nos museus russos. A Gazeta Russa selecionou as 9 exposições mais insólitas da Rússia. 

1. O Museu dos Sonhos Sigmund Freud


Foto: RIA Nóvosti

São Petersburgo, www.freud.ru

Sigmund Freud provou que o sonho não é um delírio desconexo do cérebro em descanso e sim uma "estrada real para o inconsciente", que revela diante da pessoa ilimitados tesouros constituídos de informações sobre o mundo e sobre ela própria. Em São Petersburgo, um edifício histórico do século 19 abriga o Instituto de Psicanálise e um dos três museus do mundo dedicados ao criador da teoria revolucionária. O espaço do museu é uma instalação. Todas as suas superfícies se deslocam em planos diferentes. Ali existem muitos espelhos e sombras que criam para os visitantes o efeito de estarem em meio a um sonho.

2. O Museu da Sátira e Humor Ostap Bender


Foto: Lori/Legion Media

Kozmodemiansk, www.kmkmuzey.ru/index.php/ostbend2

A ação de um dos capítulos do mais engraçado do romance de aventura soviético "12 Cadeiras", dos autores Iliá Ilf e Evguêni Petrov, se passa em Vasiuki. Ali foi realizada uma partida de xadrez simultânea, em 160 tabuleiros, com o "grande mestre" Ostap Bender (na verdade um talentoso vigarista) e foram elaborados planos para a realização de um torneio de xadrez interplanetário.

O protótipo de Vasiuki é Kozmodemiansk (pequena cidade na margem do Rio Volga), onde atualmente está situado esse museu, numa antiga casa de comerciante em estilo clássico.  Duas salas abrigam objetos do cotidiano que ilustram o famoso torneio de xadrez, o almoço em um refeitório de Vaciukakh e os novos penteados de Ostap e Kissa (os dois personagens principais) depois de terem passado um tempo na barbearia chamada Corto Cabelo e Faço Barba de Bodes.

3. O Museu do pecado


Foto: ITAR-TASS

Tambov

Ao longo de 30 anos, o anatomopatologista Iúri Schukin reuniu amostras macabras: 700 recipientes com membros, órgãos e embriões humanos preservados em álcool. O Museu se assemelha a um Gabinete de Curiosidades (lugar em que durante a época das grandes explorações dos séculos 16 e 17 se colecionava uma variedade de objetos raros ou bizarros) ou a um filme de terror: uma criança com um rosto bonito e um cérebro duplo, um bebê com cinco olhos, uma criança com orelhas em vez de olhos. A peculiar coleção suscita aversão.

4. A Casa-Museu da baba (vovó) Lida


Foto: ITAR-TASS

Unidade federativa de Arkhanguelskaia, www.ustyany.com/page29

A vovó Lida (diminutivo de Lídia) do vilarejo Stroievskoe reuniu em sua “izba” (casa feita de toras de madeira) uma coleção de utensílios domésticos tradicionais, ferramentas e roupas típicas de camponeses. Ela própria guia os tours e também organiza aulas master: ensina a moer grãos transformando-os em grumos num pequeno moinho de pedra de mó ou a cozinhar o mingau-sukharnitsa (preparado com pão torrado).

Os visitantes desfilam em trajes antigos, cantam juntos cantigas humorísticas acompanhadas pela balalaica e tomam chá de Samovar (utensílio culinário utilizado para ferver água e para o chá) com tortas caseiras.

5. Museu dos Répteis


Foto: Lori/Legion Media

Unidade federativa de Tverskáia

Atualmente, o povoado onde se encontra o museu leva o harmonioso nome de “Povoado do Volga”. Mas, antigamente, o lugar chamava-se Gadovo (em russo quer dizer “dos répteis”), pois ali sempre existiram muitas cobras. De acordo com uma lenda, esse foi o Mar das Cobras,  local de nascimento do famoso personagem dos contos de fadas russos, o Dragão Gorinich.

No Museu estão expostas cobras de ferro, de pedra, de pano e de madeira. A caracterização do “dragão verde”, que representa o álcool, apresenta-se especialmente bem trabalhada. Curiosa coincidência: justamente na aldeia de Gadovo funcionava antigamente uma destilaria.

6. Museu de Máquinas Soviéticas de Jogos Arcade (Fliperama)


Foto: ITAR-TASS

Moscou, São Petersburgo, Kazan www.15kop.ru

O museu se parece com uma máquina do tempo. Ali estão expostas mais de 60 máquinas de jogos Arcade produzidas na URSS, brinquedos eletrônicos favoritos da geração dos anos 70. Você pode jogar em quase todas elas. As máquinas de jogos Arcade consideradas mais famosas e populares são a “Magistral” (Via principal), “Avtoralli” (Rally), “Morskoi boi” (Batalha Naval) e "Gorodki" (Pequenas Cidades).

7. Museu da Cultura Funerária


Foto: ITAR-TASS

Novossibirsk http://musei-smerti.ru/

Entre os objetos expostos no museu dedicados à cultura funerária mundial estão carros funerários, bijuterias confeccionadas dos cabelos dos falecidos, fotos de um gênero específico, o “post mortem”, uma coleção de trajes de luto de grife, da época vitoriana, máscaras mortuárias, estátuas e monumentos.

Lá também é possível ver uma impressionante coleção de caixões. Um deles, em forma de peixe, foi esculpido por Eric Adjetei, um construtor de caixões que veio especialmente da África para Novosibirsk e que se especializou na criação de caixões raros. Para saber quem e por que esse museu foi fundado consulte o nosso guia de Novosibirsk disponível em: http://travel.rbth.com/travel/2014/11/09/novosibirsk_the_catipal_of_siberia

8. Museu Samovares de Tula


Foto: Lori/Legion Media

Tula, www.samovar.museum-tula.ru

O samovar é um símbolo da identidade russa. Ele é um bonito dispositivo bojudo que atualmente foi substituído pela chaleira. Os melhores samovares sempre foram fabricados em Tula. O famoso escritor russo Anton Tchekhov dizia que ir com a esposa para Paris era o mesmo que ir a Tula com o seu próprio Samovar. O Museu Samovares de Tula, situado em um edifício histórico denominado Imperador Aleksandr 2º, é o cartão de visita da cidade. Ali existe uma enorme quantidade de samovares: desde um gigante com capacidade para 70 litros até um pequeníssimo que comporta apenas três gotículas de água.

9. Museu de mitos e superstições do povo russo


Foto: Lori/Legion Media

Uglitch, www.sueverija.narod.ru

Nesse museu, é possível realizar uma excursão pelo mundo dos festivais e rituais folclóricos russos, descobrir muitos fatos interessantes sobre os antigos deuses, crenças, xamãs e magos, conhecer as práticas esotéricas eslavas, ouvir como são decifrados os contos de fadas e contos épicos, descobrir muitas coisas novas sobre proteção e talismãs, superstições e métodos de cura e conhecer muitas formas populares de adivinhação, bem como maneiras raras de prever o futuro.

Além disso, também estão expostas figuras de cera e efígies do "mal" recriadas de acordo com lendas, livros, manuscritos e tradições orais trazidos de expedições etnográficas.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.