Diários de Tolstói são publicados na internet no dia do seu aniversário

No dia 9 de setembro, a página principal do Google homenageou o 186 aniversário de Tolstói Foto: Google

No dia 9 de setembro, a página principal do Google homenageou o 186 aniversário de Tolstói Foto: Google

Cadernos com anotações do escritor somam 4.700 páginas - apenas 500 a menos do que o manuscrito de "Guerra e Paz".

Em 9 de setembro, dia do aniversário de Lev Tolstói, foram publicadas no site www.tolstoy.ru diários e cadernos que constituem raras notas autobiográficas do autor. O acesso gratuito a essas raridades foi disponibilizado graças ao projeto "Tolstói em um Clique”. Os volumes que contêm as notas do diário (46 ao 58) podem ser baixados em diversos formatos. 

“Agradecemos a todos os voluntários que participaram da edição dos textos de Lev Nikolaévitch", disse Fiokla Tolstáia, bisneta do escritor e coordenadora do projeto. "Muitas pessoas disseram que foram os diários que mais as impressionaram. Agora todos os interessados poderão baixar ou ler online a coleção de pensamentos de Tolstói.”

O projeto “Tolstói em um Clique” (www.readingtolstoy.ru

foi lançado no verão de 2013. Especialistas escanearam 90 volumes de obras do escritor, e mais de 3.000 voluntários trabalharam com os textos para criar o modelo de referência da versão eletrônica. Agora qualquer um pode se familiarizar não só com obras raras como também com os diários do escritor em tablet, smartphone ou e-book. Atualmente, 54 volumes podem ser baixados gratuitamente no portal www.tolstoy.ru.

O escritor russo fez seu primeiro registro em um diário com a idade de 18 anos, em Kazan, e o último foi feito quatro dias antes de sua morte. Ao todo, Tolstói preencheu 31 cadernos com anotações, em um total de 4.700 páginas - apenas 500 páginas a menos do que o manuscrito de "Guerra e Paz". Além dos diários, foram passados para formato eletrônico os cadernos que o escritor usou para escrever romances como "Anna Karénina" e "Guerra e Paz". 

No fim da vida, Tolstói considerava seus diários como os textos mais importantes entre tudo que tinha escrito. Ele atribuiu-lhes uma importância muito maior do que a de seus romances e sua criatividade artística em geral. “Quando já estava idoso, Tolstói refletia em seu diário sobre a relação entre espaço e tempo”, disse Mikhail Russov, um dos admiradores do escritor. "O tema do espaço e do tempo é um dos principais, mais do que sobre isso ele refletiu provavelmente só sobre Deus e amor. Nos diários impressiona a profunda religiosidade do autor, a subordinação de sua vida aos princípios do bem, consciência, amor, vontade de Deus. Impressiona também a rigorosa autocrítica de Tolstói. Quando você lê sua autoacusação não consegue acreditar que isso foi escrito por uma pessoa considerada um gênio", disse Vladímir Anianov, voluntário do projeto.

Alguns anos antes de sua morte, Tolstói disse: "Penso que escrevo esse diário não para mim, mas para as outras pessoas - especialmente para aqueles que vão viver quando eu não existir mais fisicamente. E se os diários forem queimados? Bem, eles são necessários, talvez, para os outros, mas para mim provavelmente não é algo de que eu precise, eles são eu”.

No dia 9 de setembro, a página principal do Google homenageou o 186 aniversário de Tolstói com algumas ilustrações dos romances "Guerra e Paz" e "Anna Karenina" e da novela "A Morte de Ivan Ilitch". A tela com os desenhos está disponível em várias idiomas. Ao clicar na imagem de uma lupa no lado direito da tela, o usuário entra em uma página de pesquisa do nome do escritor em diversos idiomas: "Leo Tolstoy», «Leo Tolstoy», «Léon Tolstoi», «León Tolstói», «レ フ ト ル ス ト イ», «Λέων Τολστόι» etc.

 

Publicado originalmente pela Rossiyskaya Gazeta

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.