As bolsas na Rússia hoje e no passado

Ás bolsas de mão são usadas pelas senhoras sofisticadas ou por garotas muito badaladas em clubes noturnos Foto: Getty Images/Fotobank

Ás bolsas de mão são usadas pelas senhoras sofisticadas ou por garotas muito badaladas em clubes noturnos Foto: Getty Images/Fotobank

Na mente da maioria das mulheres russas (especialmente a geração mais velha) e, ainda mais, dos homens, a bolsa não é um acessório de moda que ajuda a complementar a imagem, mas um simples item para transportar objetos pessoais e compras.

Os estilistas concordam que o guarda-roupa feminino deve ter muitas bolsas. Pelo menos 5 ou 6 modelos com diferentes formas e cores. Quando escutam isso, muitos russos arregalam os olhos. Na mente da maioria das mulheres russas (especialmente a geração mais velha) e, ainda mais, dos homens, a bolsa não é um acessório de moda que ajuda a complementar a imagem, mas um simples item para transportar objetos pessoais e compras.

Enfeite da Rússia Antiga

As sacolas mais antigas, encontradas por arqueólogos nas cidades de Novgorod, Pskov e Moscou, datam dos séculos 15 e 16. Já não se tratava aqui do estojo para moedas, popular no século 14, mas de uma bolsa de verdade, com duas divisórias, um orifício de ligação entre elas e bastante decorada. Com a ajuda de vários laços na parte de cima, ela se prendia à cintura ou, com uma alça suplementar, era pendurada no ombro. Cada elemento da bolsa era feito de várias camadas de couro bem fino, costuradas com linha grossa.

Uma das bolsas mais famosas foi encontrada sob a ponte levadiça da torre Kutáfia do Kremlin de Moscou. Segundo o ensaio "As Sacolas de Cintura do Final do Século 15 e Início do Século 16 na Rus", da pesquisadora Olga Kuzmina, ela é composta por sete elementos complexos e está decorada com perfurações e apliques.

Mas se falarmos das bolsas da antiga Novgorod, aí fica difícil de distinguir das modernas bolsas femininas, especialmente daquelas feitas em estilo étnico: elas eram ricamente decoradas com fivelas, fechos e figuras de animais e plantas de latão e bronze.

Bolsa antiga Foto: Valentín Tcheredintsev / RIA Nóvosti

Até o século 20, a bolsa das mulheres na Rússia era um pequeno acessório requintado, bordado com ouro, pérolas e pedras, muitas vezes com a forma de um animal ou de uma fruta. Eram caprichos das damas da alta sociedade. As cidadãs menos abastadas do Império usavam sacolas de pano costuradas a partir de materiais mais simples e acessíveis, como o linho e a lã. Entre as amostras que se conservaram até os nossos dias, não há praticamente nenhum exemplar simples, desprovido de qualquer decoração. Bordados e apliques, miçangas e tirinhas de tecido –tudo isso as vaidosas senhoras russas conheciam muito bem nas artes decorativas e aplicadas, conseguindo dar beleza mesmo com os meios mais modestos.

URSS

Mas veio o Poder Soviético e com ele o severo minimalismo proletário. A bolsa se transformou em "avóska" (oriunda da palavra russa "avós", de repente). Este milagre do design soviético era feito de grossa e durável rede de náilon sedoso de diferentes cores. As sacolas eram fabricadas nas empresas da Sociedade Nacional de Cegos. O modelo clássico era composto por 14 linhas de 24 quadradinhos e aguentava cargas de até 70 kg. Quando era necessário, elas se transformavam em uma pequena bola compacta.

Foto: Vsévolod Tarasevitch / RIA Nóvosti

A bolsa de couro não desapareceu do guarda-roupa das habitantes da URSS. No entanto, apesar dos esforços dos talentosos designers da época, a bolsa tinha que obedecer às leis do funcionalismo soviético e tinha muito pouco em comum com as peças de Hermes e LV. O objetivo da verdadeira bolsa soviética era o de conseguir levar tudo –maquiagem com medicamentos, carteira, chaves, sacola de compras (“avóska”), caneta e papel para anotações, uma nécessaire, lenços de nariz, um par de sacos de sanduíche, um pequeno set de costura, carteira de identidade e outros documentos, além de outras pequenas coisas.

Pronto para tudo

Atualmente se mantém a tradição de levar consigo coisas para todas as ocasiões. Por isso é que o tipo de bolsa mais popular é o modelo de tamanho médio ou grande. As pequenas bolsas crossbody são do gosto das garotas mais jovens, sem grandes preocupações. Quanto às bolsas de mão, elas são vistas, no geral, como algo estranho na Rússia. Este acessório peculiar é usado pelas senhoras sofisticadas ou por garotas muito badaladas em clubes noturnos.

A propósito, na Rússia, praticamente não existe a distinção de bolsas em termos de acessório de estilo e objeto funcional. O conjunto considerado ideal –uma bolsa para o trabalho, outra tipo sacola para as compras, uma terceira para sair com as amigas e, finalmente, uma bolsa de mão para as festas– é facilmente substituído no guarda-roupa da mulher russa por uma única bolsa preferida de tamanho médio ou grande, com alças que permitem usar o acessório no ombro (e, de preferência, atraente à vista).

A especialista em moda e ex-editora-chefe da “L'Officiel Rússia”, Evelina Khromtchenko, aconselha, no seu "ABC do Estilo" no portal dressmenu.ru:

"No arsenal das mulheres deve haver obrigatoriamente uma bolsa de mão para as saídas noturnas, outra para o dia, pequena, com uma corrente ou correia longa e outra mais profissional, com duas alças". E ela ainda diz:

"Você deve se sentar e analisar de tudo aquilo que leva com você para todo o lado, o que lhe foi realmente útil ao longo da semana. Existe a ideia de que as mulheres felizes não andam com bolsas grandes."

Foto: PhotoXpress

Também os homens russos eram, até recentemente, “monogâmicos” em relação às bolsas. Na era soviética, todo cidadão que se prezava tinha no seu conjunto de sair uma "diplomat" -uma pasta tipo executivo, dura, de tamanho médio, com uma pega e dois fechos na aba horizontal, na qual era fácil levar não apenas os documentos e o pente, mas duas garrafas de ‘algum conforto’ para a alma.

Mas, a partir de 1990, ganhou imensa popularidade a "barsetka” – uma bolsa de couro em miniatura que permitia ao seu dono levar documentos, dinheiro e chaves na mão. Quase todos tinham uma bolsa dessa e, apesar do seu estilo clássico, ela era usada com qualquer coisa. Hoje, a maioria dos homens mais velhos e de meia-idade prefere opções menos radicais –pequenas “crossbody” masculinas para os finais de semana e grandes pastas clássicas para o trabalho. Os jovens usam mais o tipo "bolsa de carteiro", mochilas ou as pastas para tablets.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.