Iúri Andropov: solitário severo ou reformador?

Andropov era capaz de juntar em torno de si uma coletividade de profissionais em qualquer estrutura que dirigia Foto: wikipedia.org

Andropov era capaz de juntar em torno de si uma coletividade de profissionais em qualquer estrutura que dirigia Foto: wikipedia.org

Como era Andropov na realidade –um eremita severo que não ousava ultrapassar o quadro da disciplina partidária ou um reformador que tentava impulsionar o mecanismo obsoleto da máquina soviética?

Ainda não existe uma opinião unânime sobre a personalidade de Iúri Andropov. Até hoje ele fica na memória como grande intelectual que entendia bem todos os detalhes da política internacional e ainda melhor o enredo de intrigas no Kremlin. Na opinião de outros, era uma pessoa indecisa e cautelosa e, ao mesmo tempo, um dirigente severo e bastante competente.

Mas é confirmado por muitas pessoas que Andropov era capaz de juntar em torno de si uma coletividade de profissionais em qualquer estrutura que dirigia. Assim aconteceu na KGB, que Andropov transformou em um dos serviços de inteligência mais fortes no mundo, e no Comitê Central, onde ele encabeçava a seção para contatos com países socialistas, disse à Voz da Rússia o cientista político Aleksander Tsipko.

“Andropov se caracterizava pela dureza, lealdade e pontualidade. Ele nunca se destacava dos outros. Sua única particularidade consistia em saber reunir em torno de si pessoas inteligentes e talentosas. Andropov foi o primeiro a formar no Comitê Central do Partido Comunista da União Soviética um grupo de consultores orientando-se pelas capacidades intelectuais, experiência e conhecimentos de pessoas e não pelo seu lugar na hierarquia partidária. Faziam parte do grupo Arbatov [Gueorgui Arbatov, historiador soviético e russo], Bovin [Aleksandr Bóvin, observador e diplomara soviético e russo] e muitas outras pessoas conhecidas. Formou-se uma elite intelectual dentro do Comitê Central e isso foi um mérito de Andropov”, diz Tsipko.

No entanto, a principal caraterística de Andropov era a cautela que dominava tanto seus contatos com colegas, levando à falta de amigos próximos, como a tomada de decisões, inclusive a nível estatal, aponta Leonid Mlechin, apresentador televisivo e autor.

Possivelmente Andropov tornou-se cauteloso ainda muito mais cedo, quando estudava numa escola de pesca em Rybinsk. Segundo suas próprias recordações, o mestre de uma embarcação pesqueira em que Andropov navegava pelo Volga disse-lhe uma vez:

“A vida, Iúri, é uma coberta molhada pela qual se deve andar sem pressa para não escorregar, escolhendo cada vez um lugar para o próximo passo”.

Ao que tudo indica, este conselho ficou gravado na memória do futuro secretário-geral para toda a vida.

 

Publicado originalmente pela Voz da Rússia

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.