Teatro infantil das sombras de Moscou busca novos horizontes

O teatro de sombras chegou à Europa em 1767, trazido da China por missionários franceses Foto: Aleksandr Savéliev

O teatro de sombras chegou à Europa em 1767, trazido da China por missionários franceses Foto: Aleksandr Savéliev

Espetáculo mais recente está ainda na fase de ensaio, "Sherlock", baseado em três romances de Arthur Conan Doyle, e busca atrair também o público adulto.

Há cerca de duas centenas de teatros em Moscou. Além dos típicos de drama e de música, há também o teatro das sombras, que existe desde 1944."Você quer ver as sombras? Elas estão no depósito."

Com essa pergunta me intrigaram quando fui ao Teatro Infantil de Sombras em Moscou. Como o prédio está em obras, o teatro aluga um armazém na zona industrial de Moscou para “guardar” as sombras.

O teatro de sombras é uma arte oriental. Apareceu na China durante a dinastia de Han, duzentos anos antes de Cristo. Há uma bonita lenda de acordo com a qual o Imperador Wu de Han sofreu muito após a morte de sua amada e ordenou em sua homenagem fazer uma boneca plana de couro de burro e tecido colorido. O imperador não se atreveu a fazer da boneca uma cópia da mulher morta, aparentemente por razões religiosas, mas a sombra da mulher apareceu  atrás da tela de seda.

Foto: Press Photo

O teatro de sombras chegou à Europa em 1767, trazido da China por missionários franceses. Na Rússia, essa arte apareceu apenas no final do século 19 .

Pirata no reino das sombras 

O teatro de sombras de Moscou existe desde 1944. Em 1960, um novo diretor artístico, Emil Mae, trouxe mais uma técnica: bonecas "com volume" (não  planas) na tela. Com essa técnica combinada, em 1963, o teatro representou a  famosa peça "Médico Aibolit", de Cornei Chukovski.

Foto: Press Photo

Dizer apenas que esse conto era popular na União Soviética não é suficiente. A história de um médico que, ao lado de animais, foi para a África para salvar macacos de dores de garganta e febre escarlatina é um dos contos mais famosos daquela época. O vilão principal era muito famoso, um pirata que gostava de devorar crianças pequenas e atrapalhava a missão humanitária do médico. A representação do conto foi abençoada pelo patriarca da literatura infantil, Chukovski, que naquela época tinha quase 82 anos. Poucos anos depois, ele morreu. A representação teatral ainda existe, há mais de meio século.

Já o espetáculo mais recente está ainda na fase de ensaio, "Sherlock", baseado em três romances de Arthur Conan Doyle. Ele será representado ao público no início da próxima temporada.

Foto: Press Photo

"Precisamos atrair para o teatro os adolescentes e adultos”, diz a diretora, Margarita Modestova. “Até hoje, o nosso teatro é para os mais pequenos e esses espectadores, uma vez que atingem de 10 a 12 anos, param de nos visitar. É por isso que decidimos trazer o público adulto com a espetáculo de Sherlock Holmes."

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.