Passo a passo do desfile do Dia da Vitória

Confira os preparativos do Exército russo para o desfile militar dedicado à vitória soviética sobre o nazismo.

Todos os anos, no dia 9 de maio, a Praça Vermelha reúne fileiras de equipamentos militares e centenas de integrantes das Forças Armadas vestidos com uniformes de gala, enquanto o céu de Moscou é preenchido por caças atravessando em baixas altitudes. As guarnições de infantaria desfilam ao ritmo da marcha militar e são seguidas por veículos de guerra variados.

Para que o evento transcorra com perfeição, os preparativos começam no segundo semestre do ano anterior. A etapa inicial inclui a seleção dos melhores, em termos de desempenho escolar e militar, estudantes das instituições de ensino patrocinados pelas Forças Armadas e soldados do serviço militar obrigatório. Somente os grupos de porta-bandeiras devem necessariamente ser compostos por rapazes altos, fortes e parecidos entre si. 

Os futuros participantes do desfile são ensinados a técnica de desfile, que prevê 20 passos de 90 centímetros por minuto. A fileira inteira de 11 mil soldados deve percorrer a distância estipulada em 15 minutos, mantendo a linha reta, observando o ritmo e carregando bandeiras, instrumentos musicais e armas sem tropeçar.

Os líderes das fileiras se mantêm à direita, indicam o comprimento do passo e a distância entre as filas, e controlam o ritmo. Os demais participantes permanecem posicionados de maneira que consigam visualizar, ao longo de todo o desfile, o peito do seu respectivo quarto colega do lado direito. Os soldados mantêm a distância determinada entre si segurando os cotovelos sob um ângulo específico e usam os sinos nas botas para aumentar o som dos passos, que, além de demonstrar a força, serve como um indicador perfeito para observância das regras.

Os primeiros treinos são realizados por pequenos grupos de 20 pessoas, que são posteriormente reunidos em conjuntos de 10 fileiras com 20 integrantes cada.  Todos os serviços das Forças Armadas são obrigados a disponibilizar três conjuntos de 100 pessoas, sem contar os oficiais.

União das partes

No primeiro semestre, os participantes do desfile saem dos seus respectivos campos de treinamento e se deslocam para um polígono idêntico à Praça Vermelha, onde realizam os ensaios conjuntos de todas as guarnições de infantaria e fileiras de equipamentos militares e aviação, incluindo os testes gerais de toda a programação do evento. Os preparativos chegam a ser tão puxados que causam desmaios entre os participantes menos preparados. Frascos com cloreto de amônio são intencionalmente quebrados em meio aos conjuntos, pois o cheiro ajuda os soldados a manterem a concentração.

Fonte: Youtube

Os responsáveis pelos equipamentos militares, tais como tanques e sistemas de defesa antiaérea, são treinados a dirigi-los em linha reta e conforme a velocidade determinada. Os caças mantêm uma distância definida entre si e respeitam a mesma velocidade dependendo da altitude – uma tarefa nem sempre fácil levando em consideração as diferentes características dos aviões.

Depois de aperfeiçoar todos os movimentos no campo de treinamento, os participantes realizam o último ensaio na própria Praça Vermelha. Dois dias antes do evento, uma parte das ruas no centro da capital é bloqueada para facilitar a entrada e saída dos veículos pesados. Para os moradores e visitantes da cidade, é uma oportunidade única de ver de perto os tanques e peças de artilharia, assim como os aviões TU-160, An-124 Ruslan e An-22 Antei, entre outros modelos.

Protocolos e curiosidades

A programação do desfile obedece aos rígidos protocolos militares e começa com a formação das tropas, seguida pela apresentação da bandeira nacional e bandeira da vitória e acompanhada pela música “Guerra Sagrada”, do compositor russo Aleksandr Aleksandrov.

O desfile é então recebido pelo ministro da Defesa do país, junto com o relatório do comandante do evento sobre a prontidão das tropas. Os chefes militares cumprimentam cada unidade das Forças Armadas, deslocando-se em carros nacionais do modelo ZIL-115.

A apresentação é aberta por um grupo de bateristas compostos pelos estudantes da Escola Técnica Militar de Música de Moscou, seguidos pelos alunos das academias militares moscovitas vestidos com uniformes da Segunda Guerra Mundial. Depois, desfilam as fileiras, representando as várias unidades das Forças Armadas nacionais.

 

 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.