A moda ousada dos anos 1990 na Rússia

Época é constantemente associada ao epíteto "arrojada" no país; nos figurinos não foi diferente  Foto: ITAR-TASS

Época é constantemente associada ao epíteto "arrojada" no país; nos figurinos não foi diferente Foto: ITAR-TASS

O colapso da União Soviética e o advento da democracia trouxeram à Rússia não apenas a liberdade de escolha e a abundância de mercadorias, mas também o crime organizado e um ritmo selvagem na esfera dos negócios. A moda também foi arrojada.

No mundo inteiro, os anos 1990 foram caracterizados pelo lema “seja você mesmo” ("be yourself"). Na Rússia, a necessidade de autorrealização foi acentuada pelas mudanças econômicas. Uma torrente de produtos da Turquia e do Sudeste Asiático, que não eram da mais alta qualidade, nem da mais elegante aparência, inundou o país. Para as fashionistas surgiu a possibilidade de se vestir da maneira que desejassem e não da que conseguissem.

Foto: ITAR-TASS

Um negligente rabo de cavalo, uma camiseta larga com estampa divertida e jeans descorados (que em russo eram chamados de “varionki”) constituíam a versão mais discreta da imagem de uma jovem garota. Depois vinham as variações. Eram muito populares as camisetas de cores ácidas, cujas bordas inferiores eram cortadas em tiras verticais de cerca de 10 cm a 15 cm de comprimento, sendo que cada uma delas era decorada com minúsculos clipes de plástico colorido.

A propósito, os jeans "varionki" (que em russo significa “cozidos”) eram chamados assim não só por causa da coloração, mas porque, na ausência da possibilidade de comprar calças prontas, o engenhoso povo russo “cozinhava” em casa os jeans azuis comuns. Uma alternativa para os jeans eram as leggings elásticas de inimagináveis cores brilhantes: de turquesa monocromática, rosa e verde neon até as de padrão leopardo e “arco-íris”. Sendo que elas eram usadas em inúmeras combinações: com um suéter largo ou com um blazer, por baixo de uma minissaia ou somente com um top curto, independentemente da compleição e do grau de esportividade.

Foto do filme "Interdevotchka" Foto: divulgação

As moças mais velhas estavam empolgadas com as imagens francas a la "Interdevotchka"  (um filme muito popular na época, sobre o destino difícil de uma garota de programa). O estilo de rua mais lembrava uma discoteca. As minissaias eram usadas com meias-calças de redinha, blazers coloridos com ombreiras e botas de cano curto decoradas com peles. Todos os itens possuíam cores intensas e uma abundância de estampas, elementos decorativos e strass e eram acompanhados de couro: desde as “kosukh” (jaquetas de couro com zíper em diagonal) até as pulseiras.

Sintético x natural

As senhoras de mais idade vestiam-se com maior elegância. Mas nem elas conseguiam resistir, por exemplo, a jeans turcos com strass e bordados. Mas foi dos materiais sintéticos duráveis e de cores intensas que as senhoras russas gostaram mais. Nas lojas (e não apenas lá)  podia-se ouvir comentários entusiasmados do tipo: "Eu adoro os tecidos sintéticos. Eles são gostosos de usar e caem bem."

Foto: ITAR-TASS

Na produção de vestuário da URSS, dava-se preferência aos tecidos naturais, que apesar de todas as suas vantagens, amassavam-se com maior facilidade, possuíam uma gama de cores muito menos diversificada e nem sempre se assentavam perfeitamente no corpo. De um modo geral, davam mais trabalho.

Cortes justos

Outro momento interessante da moda de rua pós-soviética se caracterizou pela tendência aos cortes bem justos. Muitas mulheres, cansadas de proibições, combinavam ousadamente, por exemplo, blusas confeccionadas de tecidos elásticos com jeans justos. Essa peça do guarda-roupa era muito querida por todos. Atualmente, muitas avós e avôs usam jeans com prazer, mas isso era uma prerrogativa dos jovens antes dos anos 1990. A geração mais velha usava, basicamente, vestidos, saias e calças clássicas.

Foto: ITAR-TASS

Os rapazes, assim como as moças, também gostavam de jeans desbotados, camisetas e jaquetas de couro de ombros largos. Usavam conjuntos esportivos e itens independentes de uniformes esportivos. Porém, o homem de meia idade estava equipado com jeans escuros ou calças esportivas, sapatos clássicos ou sandálias, que poderiam ser usadas com meias, dependendo da estação, camisa, “colete de escoteiro”, com uma enorme quantidade de bolsos costurados por fora e com a indispensável “borsette” (bolsinha de mão para guardar e transportar documentos pessoais e outros itens pequenos).

Uma jaqueta de couro ou um casaco de pele de carneiro completavam o visual.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.