Editora paulista lança autores russos inéditos

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Depois de publicar clássicos, projeto “Coleção Leste” aposta em escritores do século 20 pouco conhecidos no Brasil. Segundo editor responsável, objetivo é difundir cultura russa e expor diferentes épocas da história do país, sem deixar de publicar os grandes nomes da literatura nacional.

A Editora 34, cujo projeto dedicado à literatura russa “Coleção Leste” já contou com os lançamentos de  “Antologia do Pensamento Crítico Russo” e “Antologia do Conto Russo”, além de outros romances e contos dos clássicos russos dos séculos 19 e 20, pretende apresentar três obras inéditas no Brasil de diversos escritores russos menos conhecidos no país, como Varlam Chalámov e Andrei Platônov.

“É natural que, ao traduzir e publicar a literatura de determinada língua ou país, uma editora comece pelos autores e obras mais conhecidos e importantes”, explica Cide Piquet, editor responsável pelo “Coleção Leste”. “Mas, com o alcance conquistado pela coleção, há algum tempo pensamos em publicar autores menos conhecidos e mais contemporâneos, bem como passar a publicar obras de teoria e crítica literária russa.”

Tolstói teria gostado da internet

Leia a entrevista com trineto de Lev Tolstói:

 

No campo da ficção, a “Nova antologia do conto russo”, escrita no final de 1012 e recentemente organizada pelo professor Bruno Gomide, foi um primeiro passo nesse sentido. Dos 40 autores apresentados na obra, pelo menos 15 pertencem ao século 20, e dois ainda estão vivos. Já no campo da teoria e crítica, a Editora 34 publicou “A perspectiva inversa”, de Pável Florienski, e “Antologia  do pensamento crítico russo”, com os textos fundamentais do século 19, incluindo Gógol, Fiódorov e Dostoiévski, entre outros.

“A ideia é seguir em frente, sem deixar de publicar as grandes obras do passado. Acabamos de lançar, aliás, as ‘Memórias de um caçador’, de Ivan Turguêniev”, acrescenta Piquet.

Entre as obras que serão lançadas neste ano, o editor destaca os autores russos Varlam Chalámov, Andrei Platônov e Isaac Bábel. “Chalámov escreveu os ‘Contos de Kolyma’, sobre o longo período em que foi prisioneiro num campo de trabalhos forçados na Sibéria. Uma literatura de primeira, bela e impactante”, conta.

Platônov, que foi considerado pelo poeta Joseph Brodsky o maior escritor russo do século 20, também será apresentado ao público brasileiro por meio de seu principal romance, “A escavação”.

Interesse renovado

A “Coleção Leste”, junto com outros projetos de literatura russa promovidos por outras editoras brasileiras, como Cosac Naify, Loreleya e Manole, não constitui, porém, um renascimento da cultura russa no Brasil

“Não é a primeira vez que a literatura russa causa impacto no país. Desde os anos 1940, a José Olympio e a Lux, entre outras editoras, lançaram obras importantes de Dostoiévski e grandes autores. Mas as traduções precisam se renovar”, aponta Piquet.

Segundo ele, as editoras têm recorrido apenas a traduções diretas, aumentando a qualidade das obras. “Desde que começamos a publicar os russos, sentimos um crescimento significativo da demanda, e sabemos que tem havido também aumento na procura pelos cursos de língua e literatura russa nas universidades”, acrescenta.

Essa informação é confirmada por Elena Vassina, professora de russo na Faculdade de Letras da Universidade de São Paulo (USP) e autora de vários prefácios e comentários. Na USP, que já tem uma “velha guarda” com nomes de peso como Paulo Bezerra, Arlete Cavaliere, Denise Sales, Aurora Bernardini e Boris Schnaiderman, existe, inclusive, uma escola de tradução da literatura russa no Brasil em formação.

“Temos já disponíveis em língua portuguesa do Brasil muitos textos fundamentais da literatura russa em traduções excelentes, muito bem editadas. Sem dúvida, a literatura russa clássica está mais difundida do que a contemporânea, embora tenhamos já projetos para a tradução de muitos dos textos dessa última em andamento”, conta Cavaliere.

A ideia é traduzir futuramente outros autores importantes que marcam o chamado pós-modernismo russo, entre eles Vladímir Sorókin, Viktor Pelievin, Liudimila Petruchévskaia e Tatiana Tolstaia.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.