Lavrov diz que centenário da 1ª Guerra Mundial deve ‘evitar tragédias’

Autoridades russas criaram um comitê especial para organizar os preparativos dos eventos relacionados ao 100º aniversário do conflito Foto: Reuters / Vostock Photo

Autoridades russas criaram um comitê especial para organizar os preparativos dos eventos relacionados ao 100º aniversário do conflito Foto: Reuters / Vostock Photo

O 100° aniversário da Primeira Guerra Mundial deve ser usado para evitar quais tragédias no futuro, e não para fomentar guerras de informação e deturpar a história. A declaração foi dada pelo chanceler russo Serguêi Lavrov em entrevista ao jornal sérvio “Politika”.

“O centenário da Primeira Guerra Mundial é um marco importante, que nos faz pensar sobre as causas dos conflitos que o continente europeu passava no século 20. Temos certeza de que essa data deve ser usada para evitar novas guerras de informação e jogos políticos baseados na deturpação dos fatos”, disse Lavrov.

Os acontecimentos na Europa às vésperas da 1 Guerra provam “aonde as manifestações de egoísmo, as ambições para fortalecer a segurança nacional e garantir os próprios interesses em detrimento dos outros podem levar”.

“Gostaria de dizer que as tentativas de isolar a Rússia e empurrá-la à margem da política europeia estimularam os processos que culminaram em uma catástrofe”, declarou Lavrov.

A participação ativa da Rússia nos assuntos europeus “é acompanhada por longos períodos de desenvolvimento calmo e estável. Acredito que isso deve ser levado em conta, trabalhando as formas de superar as crises na Europa”, acrescentou o ministro.

As autoridades russas criaram um comitê especial para organizar os preparativos dos eventos relacionados ao 100º aniversário do conflito. “Estamos tomando medidas para restaurar a única ‘Necrópole Russa’ dentro de um cemitério em Belgrado, onde soldados russos foram enterrados . Estamos agradecidos às autoridades locais por sua atenção à memória russa.”

 

Publicado originalmente pela agência de notícias Itar-Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.