Natália Vodiánova além das passarelas

Natália é dona de um fundo beneficente próprio Foto: AP

Natália é dona de um fundo beneficente próprio Foto: AP

Aos 33 anos, Natália é mãe de três crianças, além de modelo bem-sucedida e dona do próprio fundo beneficente. Como ela conseguiu isso tudo?

O mundo continua acompanhando a história da famosa modelo russa Natália Vodiánova, que conquistou o universo da moda com o seu visual comovente e seus "olhos de leoa".

Natália vem de uma grande família humilde, criada numa pequena cidade russa e que por um golpe de sorte virou membro da alta sociedade parisiense. Ela foi casada com um nobre inglês, um dos cidadãos mais ricos do Reino Unido, que conheceu numa festa particular e com quem formou uma família aparentemente feliz, com três filhos e que já apareceu nas páginas de várias revistas de moda e da vida de famosos.

Hoje, com 33 anos, Natália é mãe de três crianças, além de uma modelo bem-sucedida e dona do próprio fundo beneficente. Como ela conseguiu isso tudo?

Quem não conhece a sua história poderá sugerir que apenas a sorte ajudou a  modelo a subir na vida em apenas dois curtos anos. No entanto, por trás do dinheiro e da fama há muito trabalho e uma enorme quantidade de esforço. O caminho ao sucesso profissional da Natália começou aos 16 anos numa agência de modelos da cidade de Níjni Novgorod, cujos serviços a futura milionária procurou com apenas um objetivo – ganhar dinheiro.

Foto: Reuters

Aquela época foi marcada pelo rápido desenvolvimento do setor de comércio e negócios particulares e, consequentemente, pela crescente demanda em serviços de propaganda. Os modelos locais participavam com muita frequência de ações promocionais nos supermercados, tais como degustações e sorteios. Este trabalho não era bem-remunerado, porém Natália escutou a sua intuição e resolveu apostar na sua aparência.

"Eu percebi que os homens olhavam para mim, portanto achei que tinha algo especial ", confessa a modelo.

Sendo uma moça orgulhosa, no início da sua carreira, ela achava humilhante a participação nas seleções, onde foi obrigada a ficar em longas filas com centenas de candidatas do seu lado. Num destes concursos provinciais, a tímida Natália, vestida numa roupa transformada do vestido da sua avó, foi descoberta pelos representantes de uma agência moscovita e convidada a participar da sessão de fotos para a edição russa da revista “Vogue”.

Foto: Getty Images

Alguns meses depois, numa seleção de modelos em Paris, Natália foi notada por Jean Paul Gaultier, que ficou surpreendido com o seu visual maduro e inocente ao mesmo tempo. A carreira da modelo começou a decolar com a participação em sessões de fotos para a edição alemã da revista “Elle” e da Semana de Moda de Nova York. Durante este evento, "aquela russa", como Natália foi chamada nos bastidores, conheceu os representantes das grifes Yves Saint-Laurent, Gucci e Calvin Klein e recebeu propostas comerciais.

Ela assinou contrato com a Calvin Klein e estreou como a sua embaixadora e modelo nas passarelas. Após o término do contrato, trabalhou com as empresas L’Oreal Paris e Chanel, assim como saiu no calendário da marca Pirelli, um sinal de sucesso profissional para qualquer modelo. Nenhuma outra russa na área conseguiu repetir o sucesso da Vodiánova nem antes nem depois de sua descoberta.

Talvez a individualidade e a biografia incomum de Natália chamem tanta atenção do público em geral. No primeiro casamento da russa, com o talentoso artista e lorde Justin Portman, ela teve três filhos. No entanto, após o nascimento de cada um deles, se recuperava em tempo recorde e em poucas semanas já estava de volta ao trabalho.

Foto: RIA Nóvosti

Além disso, a famosa modelo criou o fundo beneficente Corações Despidos, destinado à construção de playgrounds em todo o território russo para crianças com problemas de desenvolvimento, inspirado na sua irmã mais nova, autista e portadora da paralisia cerebral infantil. Mas apesar da Vodiánova fazer parte das 300 pessoas mais ricas do Reino Unido, a sua vida nunca foi perfeita. O casamento da modelo com o seu primeiro marido terminou em divórcio e ela se dedicou por completo à criação dos filhos e à sua carreira. O conto de fadas acabou, mas depois de algum tempo ela começou a viver uma história de grande amor, quando conheceu o empresário Antoine Arnauld, filho do proprietário da grife de luxo Louis Vuitton. No momento, o casal está esperando o seu primeiro filho.

"Sim, sou feliz, rica e famosa", comemora modelo. "Mas nunca esqueci as minhas raízes. Quando fiquei conhecida, a única coisa que eu queria evitar era a sensação de superioridade. Acredito que consegui me segurar, o que me faz mais feliz ainda", acrescenta a russa.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.