Vaquinha virtual viabilizará evento internacional em Tiradentes

Organizadores se preparam para a segunda edição do festival, a ser realizada entre 12 e 22 de setembro Foto: arsetvita.com

Organizadores se preparam para a segunda edição do festival, a ser realizada entre 12 e 22 de setembro Foto: arsetvita.com

Festival Artes Vertentes busca contribuições na internet para realizar segunda edição em Tiradentes (MG).

Há 16 anos, a cidade de Tiradentes, em Minas Gerais, organiza uma das principais mostras de cinema independente do país. Mas, em 2012, a cidade extrapolou os limites da sétima arte foi ocupada por diversas manifestações artísticas com o Festival Artes Vertentes.

Organizado pela russa radicada no Brasil Maria Vragova, e com direção artística do pianista brasileiro Gustavo Carvalho, o evento durou duas semanas, levando ao interior de Minas artes plásticas, literatura, música, dança e teatro. Agora, os organizadores se preparam para a segunda edição do festival, a ser realizada entre 12 e 22 de setembro.

“O ineditismo do evento consiste em propor ao público um festival onde não só todas as linguagens artísticas estejam representadas, mas também dialoguem entre si. Há ainda o cuidado de apresentar cada uma por artistas de altíssimo nível, vindos de diversos países”, explica Carvalho.

A primeira edição reuniu em Tiradentes nomes como Nelson Freire, Antanas Sutkus e cerca de 50 artistas, provenientes de 12 países. Neste ano, o artista homenageado será o poeta Ferreira Gullar, que abre o festival no dia 12 de setembro.

Ainda nesse dia, o primeiro concerto da programação conta com a presença da soprano Eliane Coelho. No campo das artes visuais, o artista mineiro Nelson Cruz recebe destaque, assim como o fotógrafo russo Vladímir Lagrange, pela primeira vez em exibição no Brasil.

Um dos pontos altos da literatura ficará por conta do poeta esloveno Tomaz Salamun, figura emblemática da poesia europeia. A programação conta ainda com a presença de poetas jovens brasileiros como Ricardo Domeneck, Angélica Freitas, Marília Garcia e Ricardo Aleixo.

A região do Cáucaso também estará representado no evento, com a presença da diretora armênia Maria Saakyan, aclamada pela crítica nos festivais de Londres e Rotterdam. Saakian apresentará seu filme "O Farol",  que será comercializado em DVD no Brasil em uma parceria do Festival Artes Vertentes com a Lume.

Crowdsourcing

Os recursos para a organização do projeto estão sendo arrecadados via "crowdsourcing", financimento coletivo pela internet, pelo site especializado Catarse.  Até agora, a iniciativa arrecadou cerca de um quarto do valor necessário para a realização do evento, R$ 65.440.

O poeta paulistaRicardo Domeneck, uma das atrações do evento, acredita que a tática seja uma boa saída para projetos que não conseguem apoio privado ou do governo, “que cada vez mais se comporta no campo da cultura como uma empresa”.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.