Estações de Moscou viram plataforma para artistas

Projeto cultural tem intenção de atrair outros visitantes além dos próprios visitantes Foto: Oleg Serdétchnikov

Projeto cultural tem intenção de atrair outros visitantes além dos próprios visitantes Foto: Oleg Serdétchnikov

A companhia ferroviária estatal Russian Railways lançou iniciativa para estimular pessoas a visitarem as estações de trem e, paralelamente, ensiná-las sobre arte e cultura.

As estações de trem geralmente atraem todos os tipos de maus elementos do bairro, concentrando pessoas que querem tirar proveito do viajantes, descansar depois da bebedeira ou fazer qualquer outro negócio duvidoso que exija anonimato. Por isso, a maioria das pessoas tentam limitar o tempo que passam em torno das estações.

Com intuito de mudar essa imagem, a companhia ferroviária estatal Russian Railways (RZD) lançou uma iniciativa para incentivar as pessoas a visitarem as estações e também ensiná-las sobre arte e cultura. O primeiro centro de arte em uma estação de trem, chamado de “Vauxhall”, foi implantado na estação Rijski.

“A RZD espera abrir um ‘Vauxhall’ em todas as grandes estações de trem espalhadas pela Rússia”, diz Anna Abbasova,  chefe do departamento de cultura e comunicação da RZD. “As instalações serão diferentes, mas todos receberão o mesmo nome: Vauxhall.”

A galeria na Rijski apresenta atualmente uma exposição sobre ferrovias. Em colaboração com a Foto-Soiuz e a galeria Must Art, foi selecionada uma coleção de fotografias que retratam a construção da linha principal Baikal-Amur (BAM), na década de 1980.

A linha BAM possui mais de 4 mil quilômetros de extensão e passa por algumas das áreas mais remotas da Rússia. A chegada do transporte do trem foi um acontecimento importante para aqueles que viviam próximos à ferrovia, e as fotos mostram isso claramente. Alguns casais chegaram a realizar o matrimonio nos próprios trilhos.

“Mas a galeria nem sempre receberá exposições sobre trens”, explica Snejanna Abramova, diretora de arte do Vauxhall. “Por ser a nossa primeira exposição, e ser, afinal, em uma estação de trem, pensamos que poderia ser divertido abrir com esse tema.” O Vauxhall também tem como objetivo organizar sessões de cinema, noites de música ao vivo e oferecer cursos de aperfeiçoamento para artistas.

No segundo andar do ambiente, há uma exposição infantil sobre Romachkovo, um desenho animado soviético de 1967. As crianças podem conferir como os desenhos eram animados em celuloide ou brincar com um boneco do personagem.

Trata-se de um excelente entretenimento enquanto se espera para tomar o próximo trem. Porém, os idealizadores esperam que futuramente os visitantes passem pelo local apenas para ver a galeria. “Nosso público-alvo são os amantes da arte. Não queremos atrair só os viajantes”, reforça Abramova.

No Vauxhall, também é possível testemunhar os próximos planos da RZD para dar um estímulo cultural às áreas em torno das estações. Inclusive, há um concurso para jovens escultores produzirem uma estátua que será instalada no pátio da estação Paveletski. As esculturas em miniatura estão em exposição no Vauxhall, e é possível votar tanto pela internet como na própria galeria.

Na estação Kazanski, existe outro centro de arte que organiza eventos multidisciplinares. É uma galeria de propriedade privada, que atualmente exibe uma coleção de pinturas românticas e realistas de Dmítri Beliukin.

Para mais informações, visite: www.art-vokzal.ru e www.belukin.ru

  

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.