Filin relaciona ataque com ácido à posição no Bolshoi

Serguêi Fílin Foto: TASS

Serguêi Fílin Foto: TASS

Em entrevista após o incidente, ex-bailarino e diretor artístico do teatro Bolshoi fala sobre as constantes ameaças e mudanças na aparência.

O diretor artístico do balé Bolshoi, Serguêi Fílin, deu a primeira entrevista nessa última semana, depois de um homem ter jogado ácido sulfúrico em seu rosto provocando queimaduras de quarto grau.

O ex-bailarino teve que fazer uma cirurgia para restaurar sua visão por causa de queimaduras em seus olhos, mas disse que estava se sentindo bem.

Continuo gerenciando o Bolshoi como costumava fazer", disse o diretor ao jornal russo “Komsomolskaia Pravda”. “Mesmo do hospital posso acompanhar o que está acontecendo no teatro. Meus assistentes e os artistas me ligam, enviam documentos e vêm me visitar. Ainda me sinto envolvido e isso me dá forças para lutar pela minha saúde.”

Motivos para o ataque

Eu relaciono o que aconteceu ao meu trabalho”, disse Fílin sobre o ataque em 17 de janeiro, quando um homem desconhecido jogou ácido em seu rosto.

A única coisa que eu me culpo é pelo descuido. Eu deveria ter falado com toda a imprensa na mesma hora, antes do Ano Novo, que eu continuava recebendo ameaças. Eu estou estava alimentando a agressividade em alguém. Mais cedo ou mais tarde, essa agressividade deve ter se transformado em ação.”

Mas, acreditem, eu não poderia imaginar que a história de ameaças ia acabar dessa forma. Poderia imaginar fotos minhas pelas internet nas quais apareço nu sobre o palco, ou em uma casa de banhos com Cindy Crawford. Com a tecnologia moderna, nada disso seria difícil de fazer. Mas jamais supus que poderia ser alvo de violência direta.”

Fílin disse que solicitou guarda-costas ao diretor-geral do teatro, Anatóli Iksanov, mas ele disse que “nós temos um trabalho difícil, e ele mesmo tem trabalhado como se estivesse em guerra por 12 anos, portanto, era preciso ser homem e encontrar forças para não reagir a tais ameaças".

Ele completou ainda que tudo estava correndo bem no teatro e que os investigadores deveriam resolver esse crime. “Eles têm que encontrar uma resposta. Se o crime permanece sem solução, então não sei no que acreditar.”

Aparência não importa”

Meus olhos são minha maior preocupação”, disse Fílin, acrescentando não estar preocupado com os efeitos do ataque à sua aparência.

Mesmo se a minha aparência ficar seriamente transformada, eu não tenho medo disso. A principal coisa para mim é ser capaz de pensar e continuar trabalhando, além da minha família e filhos. Eu tenho três filhos e quero vê-los crescer e se estabelecer na vida.”

Como o ácido foi lançado pela direita, foi o meu olho direito que sofreu mais e, por isso, vai levar mais tempo para curar. Os médicos prometeram salvar meu olho esquerdo. Eu não perdi o coração. Posso ver todos os dedos da minha mão. Isso me enche de esperança e otimismo. Eu não estou autorizado a fazer quaisquer movimentos bruscos, então nem há motivo para fazer tratamento no exterior. Meus médicos estão fazendo o máximo para salvar o tecido vivo”, completou.

Não posso prometer que voltarei ao teatro como um homem bonito, mas garanto que retornarei cheio de força”.

Cirurgia

Fílin passou por duas cirurgia bem sucedidas na última semana. “A cirurgia [de terça-feira passada] correu como planejado”, disse o cirurgião Andrêi Alekseiev à agência RIA Nóvosti.

Agora o paciente está em seu quarto, dormindo após a cirurgia. Usamos  fibroblastos, tecnologia celular moderna que ativa as células do próprio indivíduo e aceleram a velocidade de cicatrização da superfície ferida.

A polícia está investigando o ataque e disse que, se condenado, o agressor pode pegar até oito anos de prisão por causar dano intencional à saúde alheia.

Serguêi Fílin, 42, entrou para o como bailarino em 1988, depois de se formar na Escola de Coreografia de Moscou.

Ele também foi convidado em várias ocasiões para dançar com os balés nacionais da Inglaterra, Hungria e Japão, bem como em muitos outros teatros. Fílin recebeu muitos prêmios e títulos honoríficos, finalizando sua carreira como bailarino em 2008. Em março de 2011, foi nomeado diretor artístico do teatro Bolshoi em meio a uma feroz rivalidade pela posição.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow News 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.