Pútin concorda em suspender voos entre Rússia e Egito

Pútin sugeriu cooperação com o Egito para garantir segurança nas conexões aéreas

Pútin sugeriu cooperação com o Egito para garantir segurança nas conexões aéreas

Aleksêi Nikolski/RIA Nôvosti
Sob recomendação do Serviço Federal de Segurança, conexões diretas entre os países estão suspensas por tempo indeterminado. Pútin instruiu governo a estabelecer medidas para garantir o retorno de cidadãos russos.

O presidente russo Vladímir Pútin concordou com as recomendações do Comitê Interestatal de Aviação de suspender os voos aéreos entre Rússia e Egito até que as causas da queda do Airbus A321 sejam identificadas, informou o assessor de imprensa do Kremlin, Dmítri Peskov, nesta sexta-feira (6).

Segundo Peskov, o diretor do Serviço Federal de Segurança russo (FSB), Aleksandr Bortnikov, havia conversado com o presidente sobre essas recomendações após reunião extraordinária da Comissão Nacional Antiterrorismo.

“Pútin instruiu o governo a seguir os mecanismos de implementação dessas recomendações do comitê e garantir o retorno dos cidadãos russos”, disse o assessor.

Em discurso de abertura da comissão antiterrorismo, Bortnikov disse que, enquanto as causas do incidente não forem apuradas, “seria razoável para cessar os voos da Rússia para o Egito. Isso se refere ao turismo, em primeiro lugar”.

Também deverá ser estabelecida uma cooperação com o Egito para garantir a segurança nas conexões aéreas.

O avião da companhia aérea russa Kogalimavia (conhecida como MetroJet), que seguia de Sharm-el-Sheikh para São Petersburgo, caiu no dia sábado passado (31) na Península do Sinai, no Egito. Todas as 224 pessoas a bordo morreram no acidente.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.