Turquia não suspenderá isenção de vistos

Isenção de vistos suspensa por parte da Rússia já estava em vigor desde o início de 2011.

Isenção de vistos suspensa por parte da Rússia já estava em vigor desde o início de 2011.

Shutter Stock/Legion Media
País recebeu quase 4,5 milhões de turistas russos em 2014.

Apesar da suspensão pela Rússia do regime de  isenção de vistos de turismo com a Turquia, o país anunciou nesta sexta-feira (4) que não tomará medidas equivalentes.

"A Turquia considera o povo russo amigável e deseja continuar as boas relações. A Turquia não tem intenção de tomar decisões que influam negativamente sobre o povo russo. Assim, no momento atual, não colocamos em nossa agenda a reintrodução do regime de vistos", disse à Interfax o porta-voz da missão diplomática turca em Moscou.

"Não importa o que aconteça, a Turquia continua a se relacionar com os cidadãos russos em conformidade com suas tradições de hospitalidade e respeito", completou.

A suspensão do regime por parte da Rússia foi anunciada para entrar em funcionamento a partir de 1 de janeiro de 2016. Assim, os cidadãos turcos terão que pedir visto antes de entrar no país, que é o segundo mais visitado por eles, atrás apenas da Alemanha.

De acordo com informações do instituto estatal de dados estatísticos Rosstat, a Rússia recebeu 361,4 mil cidadãos turcos em 2014, ou seja, 6% menos que em 2013. Desses, 134,7 mil estavam no país a turismo, ultrapassando em 10% a quantidade de turistas em 2013.

O número de turistas russos na Turquia nos dez primeiros meses de 2015 caiu 19%, em relação ao mesmo período do ano anterior, e foi de 3,54 milhões de pessoas.

Segundo dados do Ministério da Cultura e do Turismo da Turquia, 4,37 milhões de russos visitaram o país em 2014.

A isenção de vistos já estava em vigor desde 16 de abril de 2011.

A medida russa foi anunciada após a derrubada de um caça Su-24 na fronteira entre Síria e Turquia.

Com informações da agência Interfax.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.