Aposentado russo caminha 18.200 km até o Rio de Janeiro

Trajeto total entre São Petersburgo e Rio foi de 18.272 km e teve duração de 496 dias

Trajeto total entre São Petersburgo e Rio foi de 18.272 km e teve duração de 496 dias

Sputnik
Viagem de recordista em caminhadas de longa distância começou em São Petersburgo. Após estadia no Rio, ele atravessará toda a Europa para concluir volta ao mundo a pé.

A viagem de Serguêi Lukianov, 58 anos, ao redor do mundo a pé foi televisionada pelo canal regional 100TV em abril de 2015. A ideia era caminhar de São Petersburgo até o Rio de Janeiro, considerada por ele uma “cidade dos sonhos”, para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos. No último domingo (7), após 16 meses, Lukianov, enfim, chegou à cidade. Mas nem mesmo o atraso o deixou desanimado.

“Era um sonho de infância que herdei dos livros”, disse Lukianov à agência Ruptly, que pertence ao grupo Russia Today (RT). “Em média, eu andei cerca de 50 a 60 quilômetros por dia”, acrescentou.

Durante a viagem, o russo carrega consigo apenas uma mochila com sete quilos e descansa em um saco de dormir. Também mantém despesas mínimas, gastando apenas com alimentação – basicamente pão branco, carne seca e Coca-Cola.

“Serguêi acredita que, se estiver entediado durante a viagem, é um sinal de falta de autossuficiência”, conta o amigo e organizador da viagem de Lukianov, Mikhail.

No trajeto, por exemplo, Lukianov relatou ter dormido com uma matilha de cães de rua e na cova de um urso, e pisou em um crocodilo.

Entre as poucas opções para entretenimento, leva sempre consigo canções do poeta e cantor russo Vladímir Visôtski, e de Láskovi Mai, banda pop soviética, além de um smartphone com romances de aventura.

Após a estadia no Rio, até o próximo dia 18, Lukianov pretende voltar à Rússia atravessando toda a Europa. E a perspectiva de percorrer mais de 13,7 mil km no retorno não detém o russo de fazer novos planos.

“Se você encontrar Serguêi, vai entender que esse é o seu modo de vida, uma viagem de milhares de quilômetros é uma coisa absolutamente normal para ele”, completa Mikhail, antes de dizer que esta não será a última viagem do amigo.

Lukianov sempre gostou de caminhar e recebeu o título de Mestre de Esportes ainda na União Soviética. Em 2013, fez um percurso de 2,5 mil km na Europa; no ano seguinte, uma viagem de 4.000 km; em 2015, iniciou a viagem ao redor do mundo.

Roubo na recepção sul-americana

Antes de chegar ao Brasil, o russo trilhou seu caminho por diversas regiões da Rússia, Cazaquistão, China, Vietnã, Laos, Indonésia, Tailândia e Malásia. De lá, embarcou em um avião para cruzar o Oceano Atlântico até Santiago, capital do Chile. Já na América do Sul, Lukianov passou ainda por Argentina e Uruguai.

Logo ao chegar no continente, porém, o russo teve o celular roubado. “Durante os primeiros dias, Serguêi ficou com medo de dormir, achava que qualquer um poderia ser um ladrão. Foi preciso encontrar um lugar seguro para dormir”, conta Mikhail.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
 
1/7
 

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?    
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.