EUA e Rússia iniciam regime de isenção de vistos

Folha anexa ao passaporte passa a provar que moradores são nativos das regiões do acordo. Foto: TASS

Folha anexa ao passaporte passa a provar que moradores são nativos das regiões do acordo. Foto: TASS

Medida vale para moradores da região russa de Tchukotka e do Alasca norte-americano

Desde a última sexta-feira (17), iniciou-se um regime de isenção de vistos para residentes da região russa de Tchkótka e do Alasca norte-americano, de acordo com informação oficial do site da Região Autônoma de Tchukotka, unidade federativa da Rússia.

A base para a medida surgiu após a Comissão Regional do Estreito de Bering, por parte dos EUA, anunciar sua prontidão na emissão de uma folha anexa ao passaporte de moradores nativos do Alasca que desejassem visitar a Tchukotka em regime de isenção de visto com base no vigente "Acordo sobre viagens mútuas de moradores da região do Estreito de Bering".

A notícia foi anunciada pela encarregada-sênior da Comissão Regional do Estreito de Bering dos EUA, Vera Metcalf a seu homólogo russo Leonid Gorenshtein.

"O anexo ao passaporte é uma confirmação de que o cidadão é morador da determinada região que é indicada no acordo russo-estadunidense", explica o conselheiro da região de Tchukotka, Matvei Mikhailenko.

O Alasca já tinha um modelo do anexo dese a assinatura do acordo, que funciona desde 1989 e abrange apenas os moradores nativos da Tchukotka e do Alasca que vivam em ambos os lados da fronteira russo-americana e possuam parentes nessas regiões.

Com o acordo, os cidadãos poderão passar até 90 dias no país vizinho.

Os cidadãos russos podem entrar em determinados territórios norte-americanos desde 2012, nas ilhas de Guam e Ilhas Marianas, ambas na Micronésia.

Versão reduzida de material do site Vesti.Ru.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.